agencia

Notícias

Quinta-feira, 15/10/2015 - 10h26

Prefeitura apresenta ações da Educação Especial em audiência pública sobre autismo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura apresenta ações da Educação Especial em audiência pública sobre autismoA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), apresentou as ações da área da Educação Especial na Câmara de Vereadores de São Luís, durante uma audiência pública acerca dos direitos das pessoas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). As ações de formação de educadores e o aumento de salas de recurso na gestão do prefeito Edivaldo foram algumas das iniciativas apresentadas durante o evento, que surgiu a partir de uma proposição do vereador professor Lisboa (PCdoB).

Entre os encaminhamentos da audiência está a necessidade de criação de um centro de referência para pessoas autistas. Além da Semed, participaram representantes de organizações do poder público, da sociedade civil e movimentos em prol das pessoas com autismo. O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, destacou a importância do tema.

"Temos a noção de que um longo caminho ainda precisa ser percorrido, mas já temos avançado desde o início da atual gestão, fomando quase mil professores na temática da educação especial, implantando 39 novas salas de recurso e estabelecendo parcerias para melhorar o atendimento aos estudantes com autismo, com o objetivo maior de proporcionar aos nossos estudantes um ambiente mais acolhedor, onde nossos estudantes possam desenvolver melhor suas habilidades", declarou o secretário de Educação.

Outra ação apresentada pela Semed durante a audiência pública foi a implantação do ambiente semipresencial do curso de Educação Especial em Contexto. Já incorporado ao calendário de cursos oferecidos pela Semed aos professores da rede municipal, a formação tem o objetivo de capacitar os professores para lidar com os estudantes com deficiência no contexto da sala de aula e possui um módulo inteiro dedicado à temática do espectro autista.

Com a modalidade semipresencial, viabilizada através de parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema), a Prefeitura espera ampliar a oferta de vagas e diversificar os conteúdos disponíveis durante o curso, oferecendo, além do material presencial, apostilas e exercícios virtuais, fóruns de debates e vídeos online. "Além dessas ações, temos trabalhado numa proposta de acompanhamento dos nossos estudantes autistas e buscado estreitar os laços com as famílias, que são fundamentais no processo de inclusão", destacou Dalvina Amorim Ayres, superintendente da área de Educação Especial da Semed.

INICIATIVAS
O vereador professor Lisboa reafirmou o compromisso com a garantia dos direitos das pessoas com deficiência. "Vamos nos unir às pessoas que pedem a criação deste centro de referência para as pessoas com o transtorno do espectro autista. Este espaço é algo por que as famílias destas pessoas muito anseiam para proporcionar atendimento adequado e condições de desenvolvimento e inclusão social", destacou o vereador.

Também presente ao debate, a titular da 2ª Promotoria de Justiça Especializada em Defesa da Educação, Maria Luciane Lisboa Belo, destacou o papel do Ministério Público neste processo. "Temos atuado junto às escolas das redes estadual e municipal acompanhando as condições de acesso e permanência das crianças com deficiência nas escolas. Parabenizo a iniciativa de se convocar uma audiência pública para debater um tema tão importante", destacou a promotora.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem