agencia

Notícias

Atualizado em 13/12/2016 às 17h52

Prefeitura já recolheu mais de 70 mil pneus velhos em ruas e estabelecimentos de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

A Prefeitura de São Luís foi a primeira das regiões Norte e Nordeste do país a criar um espaço exclusivo para receber pneus de descarte. Cerca de 70 mil pneus velhos já foram recolhidos este ano pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp). O recolhimento e feito em ruas, córregos e borracharias da capital. O trabalho contribui de forma efetiva para a preservação do meio ambiente e para o controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Chikungunya e Zica Vírus.

Os pneus coletados são levados para o Ecoponto de descarte de pneus, instalado na Semosp. "Um dos pontos que temos que destacar no recolhimento dos pneus é a saúde pública. A função da secretaria é trabalhar para aumentar a quantidade de pneus recolhidos em nossa capital", disse o secretário da Semosp, Antônio Araújo.

O superintende de Limpeza da secretaria, Nelson Buriti, explicou que a coleta é feita diariamente nas ruas, terrenos baldios e nas mais de 300 borracharias espalhadas pela capital. "A quantidade de pneus retirada das ruas é um ganho significativo para a cidade de São Luís. Se esses pneus não estivessem sendo recolhidos, seriam jogados nos rios, córregos, canais e mangues, criando um problema de saúde pública", observou o superintendente.

O superintendente destacou ainda que o trabalho integra as iniciativas da Prefeitura de São Luís para o combate ao descarte irregular de resíduos, evitando a proliferação do mosquisto causador da dengue, frebre chikungunya e do zika virus. "Este é um trabalho sério que vem sendo feito na administração do prefeito Edivaldo. O pneu, dentre os vários recipientes que podem acumular água, é o que melhor apresenta temperatura, luminosidade e, caso tenha água limpa, é o criatório ideal para o mosquito Aedes aegypti se reproduzir.", acrescentou Nelson Buriti.  Em novembro deste ano, o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado junto a mais de dois mil municípios brasileiros pelo Ministério da Saúde, colocou São Luís fora das cidades brasileiras com risco de enfrentar surtos das doenças causadas pelo mosquito. 

RECICLAGEM

Do ponto de descarte, os pneus são recolhidos pela Reciclanip, entidade ligada à Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP), que dá o destino ao material sem causar danos ao meio ambiente. A matéria-prima que compõe o pneu é separada; o aço é retirado e a borracha é triturada, servindo de alimentação em fornos de fábricas de cal e cimento em várias cidades do Nordeste. A empresa é responsável pelo transporte dos materiais em carretas especiais.

Além das ações realizadas pela Prefeitura, o trabalho de recolhimento também pode ser feito pela comunidade. Esses materiais são comumente desprezados em quintais, ou em outros cômodos das residências, oferecendo riscos à saúde da família. Quem possuir pneus velhos, sem serventia em casa pode levá-los até o ponto de descarte que funciona na Semosp (Avenida Guajajaras, São Cristóvão) e tem capacidade de armazenar de 12 a 15 mil pneus.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem