agencia

Notícias

Atualizado em 24/02/2017 às 16h31

Prefeitura de São Luís reforça plantão da Defesa Civil durante o Carnaval

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís reforça plantão da Defesa Civil durante o Carnava

Mesmo durante o período de Carnaval, a Prefeitura de São Luís mantém equipes da Defesa Civil de plantão com o objetivo de atender às solicitações e prestar a assistência necessária. O serviço funciona 24h por dia e pode ser solicitado por meio do telefone 153.

O mês de fevereiro foi marcado por fortes chuvas,na capital maranhense. Durante esse período, a Defesa Civil, órgão vinculado à Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), vistoriou os 60 pontos de áreas de risco localizados na capital maranhense. A ação atende à diretriz do prefeito Edivaldo de garantir o monitoramento permanente de área de risco, prestando a assistência necessária à população residente nesses locais. 

"O período carnavalesco não vai impedir que o atendimento da Defesa Civil seja eficiente. Além do plantão na sede da Defesa Civil, o número de emergência 153 está em pleno funcionamento para atender possíveis ocorrências ocasionadas pela chuva. O Plano de Contingência do Município também está ativo", destacou o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Breno Galdino.

VISTORIAS

Na última semana, a Defesa Civil seguiu com monitoramento nos bairros Anjo da Guarda e Coroadinho. Moradores de área de risco foram orientados, notificados e, nos casos necessários, direcionados para o acompanhamento em assistência social realizado pelo Centro de Referência em Assistência Social (Cras). 

"Realizamos um trabalho de sensibilização para evitar a ocupação de áreas de risco, e também para conscientizar dos perigos para as pessoas que já residem nesses locais. Nas situações necessárias, também encaminhamos para atendimento e acompanhamento de assistência social, que é realizado pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas)", explicou a superintendente de Defesa Civil Municipal, Elitânia Barros.

O Plano de Contingência do Município, por sua vez, estabelece estratégias a serem adotadas em caso de sinistro, como visita as famílias e elaboração da Defesa Civil, com o objetivo de garantir a assistência às famílias e, se necessário, o benefício do Aluguel Social. Na visita também é observado se há necessidade de, outros benefícios eventuais, o fornecimento de cesta básica, entre outros itens.

O Centro Histórico é outra área em que a Defesa Civil Municipal realiza monitoramento constante, especialmente durante o período chuvoso. Nos casos em que prédios apresentam risco de desabamento, o local é interditado e a Defesa Civil informa ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), para que este acione o proprietário do prédio com a finalidade de providenciar os reparos devidos. A Defesa Civil encaminha laudos técnicos ainda para o Departamento de Patrimônio Histórico e Paisagístico (DPHAP) e Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph).

Além desse acompanhamento técnico, a Defesa Civil atua na área com ações preventivas, orientando os moradores sobre os principais perigos ocasionados pelo período chuvoso.

O último mapeamento realizado pela Defesa Civil Municipal, consolidado no final do ano passado, evidenciou melhorias com relação à situação dos casarões do Centro Histórico. Enquanto nos anos anteriores a média era de mais de 70 casarões ocupados considerados em situação de risco, hoje são apenas 24.

ÍNDICES PLUVIOMÉTRICOS

Durante o mês de fevereiro, os pluviômetros da Defesa Civil registraram média de chuva dentro da expectativa meteorológica. Já para os próximos meses, a previsão é de cerca de 400 mm de precipitação. A Superintendência de Defesa Civil Municipal possui atualmente 20 pluviômetros, entre automáticos, semiautomáticos e artesanais, que ajudam a monitorar o indice de chuvas nesses locais.

                      Acesse aqui galeria de imangens desta reportagem