agencia

Notícias

Atualizado em 16/03/2017 às 18h37

Mostra de fotografias abre a primeira exposição do edital de Ocupação Artística da Galeria Trapiche

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Mostra de fotografias abre a primeira exposição do edital de Ocupação Artística da Galeria TrapicheA Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, abre, na próxima terça-feira (21), às 19h, a exposição "Ocupação Trapiche #1", com o trabalho de cinco artistas selecionados por meio de chamada pública de ocupação artística do espaço. As obras ficam em cartaz até o dia 22 de abril com visitação das 9h às 19h. A Galeria fica localizada na Avenida Vitorino Freire, em frente ao Terminal de Integração da Praia Grande.

Participam da "Ocupação Trapiche #1" os artistas Rafael Roncato, de São Paulo; Sammy Sfoggia, de Porto Alegre; Dandara Maira, Claudia Marreiros e um coletivo de São Luís. Ao todo, a mostra contará com mais de 40 obras de fotografia, técnica mista, fotoprojeção e fotoperformance.

"A galeria é um equipamento público municipal que desenvolve um trabalho voltado para atividades afins de promoção e difusão da produção contemporânea das artes visuais. Abrir espaço para uma exposição com obras conceituais que colocam no mesmo espaço tanto artistas locais quanto de outras regiões sensibiliza o público e outros artistas para a produção contemporânea das artes visuais", destacou o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

A noite de abertura terá música, degustação de aperitivos artesanais, intervenções e performances com a participação de alguns artistas que compõem a mostra e de outros que foram convidados para o evento, como é o caso do artista visual Dinho Araújo e da cantora/DJ Fernanda Preta. Os aperitivos são da Cybele Oliveira e Maristela Sena. Ao longo da exposição, serão realizadas cinco oficinas de pin-hole em parceria com o IFMA.

CHAMADA

Lançada em janeiro deste ano, a chamada de ocupação artística da Galeria Trapiche atraiu a participação de artistas de todo o país com interesse em expor trabalhos em qualquer categoria do campo das artes visuais. O principal objetivo da ocupação é o de atender à política cultural municipal que incentiva o fomento às artes visuais por meio de atividades de circulação de obras e intercâmbio do trabalho de artistas de diferentes regiões. A seleção dos trabalhos foi feita por uma comissão formada pelos profissionais da área de Artes Visuais: Camila Grimaldi (Galeria Trapiche), Regiane Caire (UFMA) e Betânia Pinheiro (Sesc).

"A chamada selecionou o trabalho de 13 artistas locais e nacionais que vão expor ao longo do ano na galeria. A ideia da chamada é realmente ocupar a Galeria com exposições até o fim do ano, por isso algumas acontecerão simultaneamente para preencher todo nosso espaço", disse a diretora da Galeria Trapiche, Camila Grimaldi.

Foram avaliadas a criatividade, originalidade, contemporaneidade e qualidade técnica de cada proposta, bem como adequação da proposta às instalações da Galeria Trapiche, o estímulo ao conhecimento, a valorização da pluralidade social e cultural e o currículo artístico do proponente.

ARTISTAS

A fotógrafa Cláudia Marreiros vai expor o trabalho "Nosso Terraço, Nosso Quintal". Um conjunto de imagens de moradores e do espaço natural de várias comunidades rurais de São Luís.

"Todo o processo de construção dessas fotografias surgiu de um primeiro contato com a comunidade do Cajueiro para o registro de um evento realizado pela OnG Nave e pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A partir daí, fui criando laços com as pessoas e me interessando em fazer o registro da memória local, tendo como foco a preocupação do risco de extinção destes espaços ", explicou Claudia Marreiros.

Natural de Porto Alegre, a historiadora e artista Samy Ssoggia apresentará o trabalho de fotografia com técnica mista intitulado "Drømmer om Skov", que envolve o laboratório fotográfico com costura e desenho sobre as fotografias editadas de imagens captadas de filmes em preto e branco de 35mm. Aborda ainda o tema do processo de recuperação de perdas, da memória, do tempo e do estado de latência em fotografias. A artista já participou de mais de 20 exposições coletivas e individuais, no Brasil e no exterior.

De São Paulo, vem também o jornalista e fotógrafo Rafael Roncato, que já participou de 14 exposições em todo o Brasil, e apresentará o trabalho "Sunyata", que trata do conceito de vazio nas relações entre a fotografia e o mundo. A palavra em sânscrito significa 'vazio' e a obra do artista sugere a reflexão sobre o vazio na impermanência da identidade das pessoas.

Já os professores e pesquisadores das artes visuais e artes cênicas Aretha Ramos, Ana Paula, Danielle Fonseca e Denis Carlos desenvolveram uma série de fotoperformances intitulada "Corpo Velado". Danielle Fonseca, que integra o coletivo de artistas, explicou que a ideia inicial partiu da reflexão sobre a literalidade da expressão "corpo velado".

"Os diversos sentidos do uso das velas, especificamente da cera usada na produção dos ex-votos e como isso poderia criar outra linguagem e narrativa juntando tanto a representação simbólica do sagrado quanto a materialidade da cera no corpo serão experimentados com a performance em ação, com a visualidade em movimento", destacou Danielle Fonseca. Outra artista participante é a maranhense Dandara Kran com a exposição da fotoinstalação "Luzes".

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem