agencia

Notícias

Atualizado em 06/12/2017 às 14h32

Prefeitura promove roda de conversa sobre combate à violência de gênero

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Mulheres participam de palestra sobre violência de gênero realizada na casa de uma das moradoras do DesterroComo parte das ações alusivas à campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres", a Prefeitura de São Luís, por meio da Coordenadoria Municipal da Mulher, realizou, na manhã desta quarta-feira (6), em parceria com a Associação de Profissionais do Sexo do Maranhão (Aprosma), roda de conversa com mulheres moradoras do Centro Histórico, na qual foram abordadas questões relativas às leis Maria da Penha e do Feminicídio – foco da mobilização. A iniciativa visa fortalecer o enfrentamento contra a violência à mulher e sensibilizar a sociedade sobre a importância do engajamento de todos no combate ao problema.

A ação, que ocorreu na casa de uma das moradoras do bairro, reuniu mulheres da comunidade do Desterro, que também participaram de oficina sobre confecções de enfeites natalinos elaborados com o reaproveitamento de garrafas Pets e outros materiais recicláveis. A ideia é utilizar os produtos confeccionados na oficina para ornar uma das ruas do bairro, durante o período natalino, e contribuir para a geração de renda das participantes. O curso foi ministrado pela oficineira Elza Gonçalves, que também ministrou palestra sobre enfrentamento à violência de gênero.

Segundo a coordenadora municipal da Mulher, Vânia Albuquerque, por orientação do prefeito Edivaldo, a agenda de atividades pelos "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" contempla diversas ações realizadas na capital, com a finalidade de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra a mulher.

"A violência contra as mulheres é um dos crimes mais cruéis, porque acontece dentro de casa, cometida pelos companheiros, ex-maridos, pessoas mais próximas. Somente com a informação e o envolvimento de toda a sociedade poderemos mudar a cultura vigente e transformar essa realidade que ainda é muito alarmante. Por isso é fundamental o encorajamento das mulheres para que denunciem essa prática abominável, de forma a romper com o ciclo de violência e evitar o feminicídio", ressalta a coordenadora Vânia Albuquerque.

REDE

A coordenadora da Mulher informa ainda que a Prefeitura de São Luís tem desenvolvido políticas públicas importantes no enfrentamento ao problema da violência contras as mulheres, por meio do fortalecimento da rede institucional de proteção a esse público. Destacou ainda que a capital maranhense conta agora com mais um equipamento no combate à questão: a Casa da Mulher Brasileira, no Jaracati. O espaço é voltado ao desenvolvimento de ações da política de combate à violência contra a mulher das três esferas administrativas.

A líder comunitária e coordenadora da Rede Brasileira de Trabalhadoras do Sexo em São Luís, Maria de Jesus Almeida Costa, 68 anos, que reside há mais de 50 anos no Centro Histórico, participou do ato voltado às mulheres do bairro. "Considero salutar a iniciativa de trabalhar temas relativos à violência contra a mulher, associado a atividades para geração de renda. Além do mais, teremos a oportunidade de enfeitar nossas ruas com produtos elaborados por nós mesmas, o que era um desejo dos moradores", relatou ela.

Julsimara Pinheiro foi uma das participantes da palestra

Pensamento similar tem a dona de casa Julsimara Pinheiro, 41 anos, também moradora do bairro. "Foi uma excelente iniciativa. A violência contra a mulher se combate com informações como a que tivemos hoje aqui", concluiu.

ORIGEM

A campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres" teve início em 1991, lançada pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women´s Global Leadership). A campanha é uma mobilização mundial, realizada anualmente e praticada simultaneamente por diversos países, envolvendo atores da sociedade civil e do poder público engajados nesse enfrentamento.

Desde sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de mais de 160 países. A campanha tem quatro datas significativas: 25 de novembro – Dia Internacional de Não Violência contra as Mulheres; 1º de dezembro – Dia Mundial de Combata à AIDS; 6 de dezembro – Campanha do Laço Branco; e 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos. Em São Luís, foi incorporado 20 de novembro - Dia da Consciência Negra, no calendário de atividades da campanha em nível municipal.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem