agencia

Notícias

Terça-feira, 30/01/2018 - 14h43

Prefeitura leva crianças do Centro de Convivência da Vila Luizão ao Sítio Piranhenga

Atividade é parte da gincana promovida pelo equipamento social e que tem como tema "Cultura da Paz na Comunidade, na Escola e na Família"

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Sítio Piranhenga abriga parte da riqueza histórica da São Luís do século XVIIIConhecimento, cidadania, consciência ambiental e responsabilidade social são alguns dos aspectos abordados em mais uma etapa da 3ª Gincana Cultural realizada com às crianças e adolescentes atendidos pelo Centro de Convivência da Vila Luizão, instituição social mantida pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas.). Nesta terça-feira (30), uma das tarefas da gincana contemplou uma visita ao Sítio Piranhenga, oportunidade na qual os participantes puderam conhecer um pouco mais sobre o local que abriga parte da riqueza histórica do século XVIII, além de contemplar a natureza exuberante do lugar.

Com tema "Cultura da Paz na Comunidade, na Escola e na Família", a gincana estabelece tarefas na própria sede do Centro de Convivência da Vila Luizão e em espaços alternativos, como o Sítio Piranhenga, como forma de ampliar os conhecimentos dos participantes e envolvê-los em ações de cunho educativo, esportivo e cultural. A temática adotada na gincana tem em vista o combate à violência e a necessidade de que o assunto seja abordado desde cedo com as crianças e adolescentes.

No Sítio Piranhenga, que fica às margens do Rio Bacanga, as crianças e adolescentes participaram de uma trilha ecológica, oportunidade na qual conheceram um pouco mais sobre a história e a natureza do lugar que representa uma pequena mostra da cultura e da vegetação ludovicense. Eles visitaram ainda os pontos principais da propriedade, como a capelinha, e brincaram com o sino instalado ali desde a fundação do sítio, há mais de 200 anos.

A diretora do Centro de Convivência da Vila Luizão, Selmira Lisboa Silva, destacou a importância da atividade para a socialização e a construção de valores éticos entre as crianças e adolescentes participantes da ação. "Com a gincana buscamos estimular a cultura de paz, incentivando-os a se expressar sobre o tema por meio de trabalhos artísticos, da poesia, do teatro, da música e outras atividades que visam estimular o engajamento deles na defesa da paz", ressaltou a diretora do Centro.

TAREFAS

O processo de competição saudável da gincana contempla uma programação diversificada de tarefas, que foram iniciadas no dia 8 deste mês e se estendem até dia 5 de fevereiro próximo. Além das provas de conhecimento, a gincana também estimula a criatividade, a produtividade, a organização, a interatividade, o respeito pelas diversidades, o protagonismo de cada equipe e dos educandos, além de oportunizar várias atividades de lazer.

Este ano, o evento é composto por três equipes que trabalham juntas para a realização das atividades, todas com foco na Cultura de Paz. Tem como subtemas: Cultura da Paz na Comunidade; Cultura da Paz na Escola e Cultura da Paz na Família.

A Gincana Cultural é realizada com a participação das cerca de 115 crianças e adolescentes que são atendidas no Centro de Convivência, meninos e meninas na faixa etária de 7 a 17 anos.  

A competição iniciou com exibições de vídeos, documentários e discussões em grupo sobre o tema "Cultura de Paz". Cada equipe foi dividida por pulseiras coloridas e cada uma tem um líder e um vice-líder para organizar o seu grupo. Cada grupo ganhou a tarefa de produzir suas bandeiras, de acordo com a temática escolhida. As tarefas contemplam ainda a construção de cartazes sobre o tema e defesa do seu trabalho. As equipes também têm de fazer um vídeo de bolso sobre "Cultura de Paz" para ser apresentado no final da competição.

Além disso, realiza ainda atividades recreativas e tarefas durante todo o mês, nas quais os educadores escolheram as provas a serem realizadas em cada dia. O concurso de poesias e ladainha sobre a temática abordada também fazem parte do processo competitivo. Esse trabalho favoreceu o processo de elaboração das poesias, musicas e encenação teatral.

Ainda como parte da gincana, são realizadas atividades de lazer, como passeio no Sesi Clube Araçagi e Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal, além de passeio na praia do Aracagi e a São José de Ribamar.

A estudante Micaely da Silva Andrade, 10 anos, umas das crianças integrantes do serviço, relata as vivências positivas proporcionadas pelo projeto. "Com a gincana aprendemos muito. Além do conhecimento que adquirimos, aprendemos a respeitar o direito das pessoas e a saber mais sobre os nossos deveres na sociedade", disse a menina.

Pensamento similar tem a adolescente Denise Lopes, 14 anos, também integrante do projeto. "Na gincana aprendemos brincando um pouco mais sobre a nossa história, o nosso meio ambiente e da responsabilidade que cada um tem desde criança no mundo em que vivemos", relatou ela.

O garoto Cayky dos Santos Silva, 13 anos, reforçou o pensamento das colegas. "A gincana tem sido uma experiência muito prazerosa para todos nós. A cada etapa adquirimos mais conhecimento, nos aproximamos ainda mais uns dos outros e fortalecemos nossa amizade", concluiu.

SAIBA MAIS

O Centro de Convivência da Vila Luizão atende cerca de 120 crianças e adolescentes da região, nos dois turnos, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. As atividades realizadas na instituição visam ao fortalecimento de vínculos e a socialização dos participantes, por meio de ações centradas na acolhida, na brincadeira e no convívio familiar e comunitário.

As atividades previnem a ocorrência de violação de direitos, em especial a violência doméstica e o trabalho infantil, sendo um serviço complementar e diretamente articulado ao Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF). A instituição dispõe de infraestrutura com salas para realização das oficinas, pátio externo, área de lazer e cozinha.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem