agencia

Notícias

Quinta-feira, 30/05/2019 - 18h40

Gestão do prefeito Edivaldo leva estudantes da rede municipal ao circo e crianças se encantam com espetáculo

Cerca de 900 alunos de escolas da zona rural da capital tiveram uma tarde de diversão proporcionada pela gestão do prefeito Edivaldo em parceria com o Circo Americano

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Gestão do prefeito Edivaldo leva estudantes da rede municipal ao circo e crianças se encantam com espetáculoUma tarde de alegria e fantasia. Foi o que vivenciaram cerca de 900 crianças, estudantes da rede municipal de ensino, na tarde desta quinta-feira (30), quando puderam assistir ao espetáculo do Circo Americano, ação proporcionada pela Prefeitura de São Luís. A iniciativa integra as ações colocadas em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior que também levou, na última sexta-feira (24), famílias de crianças, adolescentes e idosos de equipamentos sociais mantidos pelo poder público municipal ao Circo Maximus. 

"Esta é mais uma ação da Prefeitura de São Luís, capitaneada pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação, com participação de outras secretarias. O prefeito Edivaldo sugeriu a parceira com os circos instalados na nossa cidade e conseguimos apresentações tanto no Americano quando no Maximus. Para nós é muito gratificante podermos proporcionar estes momentos às crianças atendidas pela Prefeitura", disse o titular da Secretaria Municipal de  Urbanismo e Habitação (Semurh), Mádison Leonardo Andrade.

Desta vez, o espetáculo foi reservado para os estudantes matriculados em unidades de ensino da rede pública localizadas na zona rural, dos bairros Quebra-Pote, Andiroba, Estiva, Pedrinha, Vila Maranhão, entre outros. O transporte das crianças foi realizado de maneira integral pela frota escolar da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Pais, professores e gestores escolares, além de 300 servidores da Semurh, acompanharam os estudantes na tarde de lazer.

Concentrada e de olhos fixos no palco, Emylly Sofya Nonata, estudante do 6º ano da U.E.B. Honório Odorico Ferreira, nunca tinha feito parte de uma plateia de circo. ''Estou adorando. Quero ver tudinho", disse Emylly, antes das luzes se apagarem e a trapezista subir ao palco para abrir o espetáculo. 

A gestora da Unidade de Educação Básica Rosilda Cordeiro, Cleonice Alves, foi uma das primeiras a chegar no circo, acompanhando 44 estudantes do turno vespertino da escola localizado no bairro Quebra Pote. Alunos do 1º ao 4º ano, receberam lanche antes do espetáculo. Cleonice afirma que na comunidade poucas pessoas tiveram oportunidade de ter contato com o mundo circense.

Além dos estudantes, 14 pais integraram a caravana. Para garantir a segurança das crianças, a gestora providenciou crachás de identificação afixado nas fardas dos alunos. "Esta é uma diversão muito grande para as crianças da nossa comunidade que tem poucas oportunidades de lazer. Achei muito significante e fascinante somente pelo fato das crianças virem ao circo", disse Cleonice Alves.

Maiana Fonseca da Conceição, 10 anos, aluna da 4º Série nunca havia ido ao circo. Acompanhada de outras crianças demonstrava estar ansiosa para o espetáculo começar. "É muito bonito, maravilhoso", concluiu após as cortinas se fecharem. A Prefeitura de São Luís repete a experiência de alegria para as crianças no próximo dia 7 de junho, mês em que a companhia encerra suas atividades em São Luís e se transporta para outra cidade.

CIRCO

Com tradição iniciada no século XIX, por volta dos anos 1880, o Circo Americano foi fundado pelo emigrante francês, Stavan Novick. Pertence ao mesmo tronco familiar dono do Le Cirque, mais frequente em São Luís. Esta é a segunda vez que o Circo Americano arma a tenda na capital maranhense.

A plateia comporta até 1.900 pessoas, sendo que 25 lugares na parte frontal do palco são reservados para cadeirantes. Pelo menos 186 pessoas trabalham nos bastidores e no palco do empreendimento de lazer.

Durante o período em que permanecerá na cidade garante diariamente cerca de 27 empregos diretos e demanda uma série de outros serviços de marcenaria, eletricistas, soldadores e outros que, indiretamente, podem fazer uma renda extra.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem