agencia

Notícias

Quarta-feira, 12/06/2019 - 14h52

Prefeito Edivaldo entrega mais 224 unidades habitacionais do Residencial Piancó

As unidade entregues são do último habitacional do complexo Piancó que vai de I a VI, somando 1.344 unidades ao todo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeito Edivaldo entrega mais 224 unidades habitacionais do Residencial Piancó VIO prefeito Edivaldo Holanda Junior entregou, nesta quarta-feira (12), mais 224 unidades habitacionais do Residencial Piancó, localizado na região Itaqui-Bacanga. O residencial entregue é o ultimo do complexo Piancó I a VI, que somam  1.344 unidades ao todo. Com a disponibilização destas habitações, a gestão do prefeito Edivaldo alcança a marca de cerca de 16.500 imóveis, beneficiando mais de 60 mil pessoas em São Luís, garantindo a milhares de famílias a realização do sonho da casa própria e contribuindo para a redução do déficit habitacional na capital. As unidades fazem parte do programa 'Minha Casa, Minha Vida', do Governo Federal.

No ato de entrega dos imóveis, o prefeito Edivaldo afirmou que oportunizar às pessoas menos favorecidas morar dignamente com suas famílias tem sido uma prioridade de sua gestão. "Somente aqui, na região Itaqui-Bacanga, já entregamos cerca de 2.500 unidades habitacionais, um volume significativo em uma área que requer muita atenção do poder público. Vamos continuar empreendendo todos os esforços para que até o final da nossa gestão novas unidades sejam entregues, contribuindo ainda mais para reduzirmos o déficit habitacional em nossa cidade", afirmou o prefeito Edivaldo, que esteve acompanhado pelo vice-prefeito Julio Pinheiro, o secretário municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), Mádison Leonardo Andrade e o presidente da Câmara Municipal, vereador Osmar Filho.

O Residencial Piancó VI, entregue nesta quarta-feira, é composto por 224 apartamentos de seis cômodos composto por dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e área de serviço. O conjunto conta ainda com a área de vivência social com quadra esportiva e espaço de lazer.

Para o vice-prefeito Julio Pinheiro, a determinação da gestão em proporcionar moradia digna às famílias em situação de vulnerabilidade social tem proporcionado resultados muito positivos na condução da política habitacional executada na capital. "Com esse trabalho realizado com muito planejamento e comprometimento, cumprimos um pressuposto constitucional muito importante, que é garantir a essas pessoas o direito fundamental à moradia digna", ressaltou Julio Pinheiro.

Segundo Mádison Leonardo Andrade, titular da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), órgão responsável pela execução da política habitacional no município, com a entrega desses imóveis a gestão supera mais uma importante etapa no processo de agraciar um número cada vez maior de pessoas com sua casa própria.

"Além disso, a política habitacional desenvolvida na gestão do prefeito Edivaldo vai muito além da concessão das unidades habitacionais. Logo após a entrega dos imóveis, desenvolvemos o programa Técnico Social, no qual ofertamos aos moradores dos residenciais diversas possibilidades de capacitações, com o objetivo de incentivar a geração de trabalho e renda dessas famílias. Com esta ação, já capacitamos milhares de pessoas, oportunizando a elas um novo ofício e a possibilidade de crescimento", observou Mádison Leonardo.

FAMÍLIAS COMEMORAM A CONQUISTA 

A política habitacional desenvolvida em São Luís adota algumas prevalências para beneficiar categorias prioritárias. Entre elas estão mulheres chefes de família, como a autônoma Aline Trícia Galeno, que morava de favor em casa de parentes na capital. "Minha maior facilidade é saber que agora vou poder buscar minha filha para morar comigo aqui, em nossa casa própria", disse ela, referindo-se à filha Samille, de 12 anos, que vive com os avós no interior do estado.

Um dia de grande felicidade para a família de John David dos Santos, 37 anos. Acompanhado da esposa, Maria Letícia, e da pequena Luana, de sete meses, ele marcou presença ao evento e conheceu as instalações do imóvel que vai morar com sua família. "Felicidade é pouco para descrever a emoção que sinto agora ao receber as chaves da nossa casa própria. Sou grato pela contemplação desse bem tão importante para nossas vidas", relatou ele.

O mesmo sentimento de emoção e gratidão é relatado pela dona de casa Silvania Dourado dos Santos, 46 anos. "Parecia um sonho impossível e distante da nossa realidade, mas, enfim, os menos favorecidos tiveram vez e a oportunidade de conquistar a tão sonhada casa própria", disse.

Sair do aluguel sempre foi também o grande anseio da dona de casa Edna Marques, 51 anos, ao receber a chave de seu imóvel novo. "Vida nova agora para mim e minha filha, que sempre moramos de aluguel. Sem dúvida é a maior emoção da minha vida, ter sido beneficiada com esse bem que tanto sonhamos', observou ela.

HABITAÇÃO

A Prefeitura de São Luís, na gestão do prefeito Edivaldo, já beneficiou aproximadamente 60 mil pessoas, com cerca de 16.500 imóveis na capital, entregues por meio do programa 'Minha Casa, Minha Vida'. Outras unidades estão em fase de obras ou no aguardo da liberação para serem entregues.

O sucesso na condução da política habitacional do município se traduz principalmente com o alcance das metas de entrega das unidades, a exemplo dos Residenciais Amendoeira (1, 2, 3 e 4); Santo Antônio (1 e 2); Residencial Ribeira, o Residencial Piancó (de I a VI) e do Ecotajaçuaba. Outras unidades estão em obras para entrega em breve. 

Para ter um melhor direcionamento sobre a política de habitação, a Prefeitura de São Luís realizou, no ano passado, o Cadastro Habitacional de Interesse Social. As informações obtidas a partir da realização desse cadastro são utilizadas como um novo banco de dados para seleção de pessoas interessadas nos imóveis do 'Minha Casa, Minha Vida' ou outros projetos habitacionais que a Prefeitura de São Luís venha realizar na cidade. O último cadastro realizado com essa finalidade havia sido feito em 2009 e apresentava defasagem de informações relativas à renda e endereço dos inscritos.

As unidades habitacionais são destinadas a pessoas em situação de vulnerabilidade social que não tenham residência própria. Cada empreendimento do programa 'Minha Casa, Minha Vida' em São Luís reserva ainda moradias para pessoas residentes em áreas de risco, desabrigadas ou que sejam beneficiárias do Aluguel Social. O trabalho de identificação desse público, que tem prioridade no programa, é realizado por equipes técnicas da Semurh.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem