agencia

Notícias

Segunda-feira, 24/06/2019 - 10h38

Arraial da Praça Maria Aragão promove inclusão e acessibilidade a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida

Tanto a localização da praça, como a própria estrutura facilitam o acesso do público, que tem acompanhado desde o dia 19 de junho uma programação diversificada no arraial mais tradicionais da cidade promovido pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura e Governo promovem acessibilidade e favorecem inclusão no Arraial da Praça Maria AragãoUma festa popular para ser realmente do povo deve favorecer todos os públicos e oferecer inclusão e facilidade de acesso a todos os seus frequentadores. O Arraial da Praça Maria Aragão, promovido pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado, tem sido esse espaço para crianças, gestantes, pessoas da terceira idade e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, faixa da população que sempre demanda locais com acesso estratégico e facilitado. 

Tanto a localização da praça, como a própria estrutura facilitam o acesso do público, que conta com disponibilidade de inúmeros coletivos do transporte público, locomoção entre os palcos das atrações culturais e o dos shows locais e nacionais, além de um espaço preferencial reservado a idosos, gestantes e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. 

"Além disso, a montagem do Arraial, seguindo orientação do prefeito Edivaldo, já insere espaços que acolham as pessoas que de alguma forma precisem de um acesso totalmente facilitado. As duas entradas têm rampas para cadeirantes, mães com carrinhos de bebês ou pessoas que precisam se locomover com auxílio de bengalas, muletas ou outros suportes e, na parte interna, uma área preferencial reservada esse público", informa o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

O secretário ressalta que a Prefeitura de São Luís tem garantido a participação dos segmentos de pessoas com baixa mobilidade em eventos como o São João, Carnaval com a reserva de espaço às pessoas com dificuldade de mobilidade. 

APROVAÇÃO

A gestante Luciana Mendonça Ferreira, secretária executiva, foi ao Arraial Maria Aragão sabendo que teria a comodidade de encontrar um espaço preferencial. Acompanhada pelo marido, Inácio Ferreira, administrador de empresas, e do pequeno Erick Gabriel Ferreira, ela elogiou tanto a programação folclórica da espaço, como a própria estrutura da praça. "Achei tudo bem organizado e seguro", afirmou.

O técnico em enfermagem, Luccio Carlos de Jesus Ramos, acompanhado pelo filho Igor Ramos, que é cadeirante e por mais 14 pessoas da família elogiou a facilidade de acesso na Maria Aragão e disse ter tido ajuda de agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) na hora de atravessar a Avenida Beira Mar. "Quase todas as noites de programação estamos aqui, e sempre conseguimos nos divertir e acompanhar as brincadeiras. Acho que esse arraial é um dos melhores de São Luís", destaca.

O médico Orlando Brito e a esposa Marilsa, ambos da faixa da terceira idade também ressaltaram a importância do espaço preferencial da Maria Aragão. "Acho que todos que curtem o São João precisam contar com espaços que prezem pelo conforto de todo tipo de pessoa, do idoso à criança. Assim, realmente se pode dizer que há inclusão", afirmou.

Fã do São João da Maria Aragão, Elizangela Santos Ferreira também foi com a família acompanhar a programação do arraial, mesmo não tendo necessidades especiais, reconheceu a facilidade de acesso à praça. Ela, o marido Jamilson Maramaldo e os filhos Agda Maramaldo e Cauân Maramaldo observaram que o ambiente é seguro e acessível a todos os públicos que vêm até a Beira Mar curtir o São João do Arraial da Praça Maria Aragão.

INCLUSÃO SOCIAL E SÃO JOÃO

Além do público, a facilidade de acesso do Arraial da Maria Aragão também contempla os brincantes dos grupos folclóricos que se apresentam na praça. No domingo (23), o palco das atrações culturais recebeu o Boi da Juventude, de Miranda do Norte, que encantou o público com a presença de duas índias (brincantes) cadeirantes.

Totalmente inseridas na rotina de apresentações do grupo de bumba meu boi, Jéssica da Silva, 24 anos, estudante do curso de Psicologia, e Samira Santos, estudante, estão há pelo menos seis anos participando das coreografias de São João com suas cadeiras de rodas. Quando encerra a brincadeira e as toadas, todas as atenções do público se voltam com carinho para elas. "A recepção do público com a gente é muito boa, as pessoas tiram fotos e nos tratam com estrelas de TV", relata Samira.

"As pessoas nos aceitam e demonstram muito respeito com a gente. O que queremos é isso mesmo, é mostrar que existimos, que estamos presente no dia a dia de tudo na sociedade. Aqui foi muito bom se apresentar, mas sempre digo que a gente precisa que todos entendam que ainda é preciso fazer mais pela acessibilidade das pessoas com dificuldade de locomoção", destacou Jéssica da Silva.

O que o público encarou como diferente e até mesmo ousado, o proprietário do Boi da Juventude, Marcos Ronilson encara como desafio. Ele conta que a brincadeira mantém um ponto de cultura em Miranda do Norte e no local acontecem os ensaios do grupo e projetos que objetivam a inclusão social de crianças e jovens. "Já temos quatro anos com esse trabalho de inclusão que trouxe uma das cadeirantes, que é a Jéssica, até a gente. Como ela nos acompanhava nos ensaios, fizemos o convite para ela participar e logo depois veio a Samira. Também temos uma índia transexual e toadas que alertam contra a violência doméstica, incentivando a denúncia feminina", revela Marcos Ronilson.

LOUVOR A SÃO JOÃO

Nesta segunda-feira, 24 de junho e Dia de São João, santo que empresta o nome aos festejos juninos, na programação da Maria Aragão Boi de Costa-de-mão Brilho da Sociedade de Cururupu, seguida da apresentação do Grupo Alternativo Companhia Encantar, a participação do Boi de Zabumba de Leonardo e o show da noite com a cantora Thais Moreno. A festa também teve o Boi da Baixada de Apolônio, o Boi de Orquestra Meu Tamarineiro e o Boi de Matraca da Pindoba. Na Arena Do Forró, o público dançou ao som do Trio Forró Pegado e de Fhylipi do Acordeon.

Nesta terça-feira (25), a programação tem início às 19h com a Dança do Lelê de São Simão, seguida dos grupos de bumba meu boi de matraca Famosão de Humberto de Campos e de zabumba da Fé em Deus. A programação conta ainda com o show de Michel Wesley, o bumba meu boi de orquestra Lendas e Magias, Oriente e Brilho da Juventude. Na Arena do Forró animam o público o grupo Baião do Mará, Mikael Prata e Forró do Xeleléu.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem