agencia

Notícias

Quinta-feira, 25/07/2019 - 18h50

Prefeito Edivaldo Holanda Junior confirma para agosto lançamento de coleta seletiva de resíduos domésticos

Com a iniciativa o prefeito Edivaldo dar mais um passo na gestão profissional de resíduos sólidos em São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeito Edivaldo Holanda Junior confirma para agoto lançamento de coleta seletiva de resíduos domésticos

A partir do mês de agosto, São Luís deverá contar com coleta seletiva de resíduos sólidos domésticos. A informação do lançamento do serviço foi confirmada pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior nesta quinta-feira (25) durante reunião com representantes de grupos, instituições, empresas e entidades que realizam ações de limpeza das praias na cidade. A coleta será disponibilizada para toda a cidade, diferente de outras experiências no país que tiveram o processo seccionado por região. A iniciativa é mais uma ação da Prefeitura de São Luís para o fortalecimento da política de gestão dos resíduos sólidos na cidade. 

"O nosso Sistema de Limpeza Urbana passa por um processo de profissionalização constante. Este foi um compromisso assumido desde o início da nossa gestão quando promovemos uma série de ações que tiveram como primeiro marco histórico o fechamento do Aterro da Ribeira, que completou quatro anos esta semana. A partir disto, iniciamos a implementação de diversas políticas que tem transformado a realidade da nossa cidade. Este trabalho segue sendo ampliado de modo a cumprirmos todas as metas estabelecidas na Política Nacional de Resíduos Sólidos", disse o prefeito Edivaldo.

A princípio, o serviço vai atender rotas estabelecidas de forma voluntária. Desta forma, as pessoas que desejarem fazer sua entrega voluntária poderão contar com o serviço de coleta. A implantação da coleta por agendamento não concorrerá com os Ecopontos, que continuarão sendo pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis e volumosos. Juntos, os equipamentos e o novo serviço aumentariam a quantidade de resíduos coletados e encaminhados para a reciclagem. Atualmente, São Luís tem 15 Ecopontos em funcionamento que já receberam mais de 30 milhões de quilos de materiais recicláveis desde o início da implantação do primeiro equipamento em 2016. 

Estes equipamentos garantem à população o encaminhamento ambientalmente adequado dos resíduos recicláveis e volumosos e o que antes era disposto para a coleta domiciliar ou de forma irregular nas vias públicas agora é resíduo recuperado e reciclado. Com 15 equipamentos já em funcionamento e 30 milhões de quilos de resíduos recuperados houve a redução de 50% de todos os pontos de descarte irregular no entorno dos Ecopontos.

LIMPEZA DA PRAIAS 

Em relação ao trabalho de limpeza das praias o prefeito Edivaldo disse que a Prefeitura está oferecendo o apoio do poder público para potencializar as ações desenvolvidas por grupos, instituições, empresas e entidades que realizam ações de limpeza das praias em benefício da cidade como um todo. "Se conseguirmos levas a preocupação desses grupos a outras pessoas teremos uma cidade bem melhor. Essa é uma das nossas missões", disse o prefeito, que enumerou para os presentes avanços conquistados pela gestão municipal no setor de limpeza urbana que serão marcantes para a cidade em termos ambientais e de qualidade de vida.

Como uma das iniciativas, o prefeito Edivaldo enfatizou a desativação, há quatro anos, do aterro da Ribeira como legado de sua administração. "Hoje temos um dos mais modernos aterros sanitários do país", destacou. Edivaldo pontuou outras ações e avanços estruturais conquistados pela sua gestão nessa área. Durante recente conferência internacional, em contato com a agência nacional de proteção ambiental da Suécia, a Prefeitura de São Luís passou a integrar o grupo de cidades signatárias do protocolo de combate ao lixo do mar.

A partir desse protocolo de cooperação científica a Prefeitura de São Luís vai iniciar um trabalho metodológico. A ideia é tornar São Luís um case como primeira capital do país, sucedendo o primeiro trabalho realizado na cidade de Santos, em São Paulo. Para isso a gestão do prefeito Edivaldo estará empenhada e contando com a colaboração da sociedade e de grupos ativistas que tem se formado na cidade em razão do combate ao lixo do mar. 

"A questão central é o descarte irregular. Estamos buscando soluções urbanas possíveis para conter a problemática do lixo na cidade. São Luís hoje é uma cidade que encontra avanços no tocante à limpeza pública. O fechamento do aterro da Ribeira é um momento que marcou a profissionalização da coleta de lixo em São Luís", pontou a presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela.

Entre os avanços destaque ainda para 15 ecopontos implantadas pela gestão do prefeito Edivaldo como uma ação que vem sendo trabalhada no tocante à limpeza. Até o final da gestão, São Luís deverá contar com 30 ecopontos estrategicamente instalados na cidade. Também foi ressaltada a redução de mais de 40% dos pontos de descarte irregular.

A intenção do chamado dos grupos de limpeza de praia para uma conversa foi para alinhar as ações. Essas ações têm sobretudo cunho informativo e precisa da colaboração de todos.

Participaram da reunião os representes do grupo ASBOA, Salve Praias, Limpa Praia Olho d'Água, Queamar, Greenpeace São Luís, Aquamar, Engajamundo, Assessoria de Gestão Ambiental da Uema, Coca-cola e Seamar/Clean up the world

A pesquisadora Mayara Monteles, do grupo Queamar da Universidade Federal do Maranhão, considerou importante a reunião com o prefeito Edivaldo e a presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana para o alinhamento com as instituições de ensino superior de uma estratégia de limpeza urbana das praias, a partir de uma análise educacional. "Não é somente o dia da limpeza, mas a continuidade deste trabalho dos grupos que participaram desta reunião", afirmou a professora.

Para Rogério, da Associação de Surf e Bodyboard com histórico em ações de limpeza de praias em São Luís, foi um momento importante de aproximação com o poder público. "É um momento de ansiedade. Sem a participação do poder público não podemos avançar muito, principalmente com relação à limpeza de praia", disse.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem