agencia

Notícias

Sábado, 17/08/2019 - 08h17

Com ações e serviços gestão do prefeito Edivaldo muda realidade de pessoas em situação de rua

Estratégias da política assistencial da gestão do prefeito Edivaldo tem possibilitado a reconstrução de vida para pessoas atendidas pelos programas sociais executados pela Prefeitura de São Luís;esta segunda-feira (19) é Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com ações e serviços gestão do prefeito Edivaldo muda realidade de pessoas em situação de ruaFlaviane Santos, 35 anos, afirma que sua vida começou a mudar no dia em que conheceu o Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro Pop). Mantido pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), o Centro Pop faz parte de uma rede de serviços ofertadas pela Prefeitura para pessoas em situação de rua. Aliados ao Centro Pop estão o Serviço de Abordagem Social e o Acolhimento Institucional. As ações fazem parte da política assistencial da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior voltada a esta população. Esta segunda-feira (19) é Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua e a Prefeitura de São Luís registra avanços nesta área. 

Desde janeiro de 2019, Flaviane mora em um apartamento de dois quartos, uma sala, cozinha e banheiro recebido do Programa Minha Casa, Minha Vida, no Residencial Eco Tajaçuaba. A vendedora de bombons conta que sua vida agora é muito diferente da realidade que viveu durante os 22 anos em que esteve na situação de rua. "Nem eu acreditava mais em mim, tinha dias que pedia pra morrer, porque assim, eu resolvia meu problema. Cheguei na rua aos 14 anos depois de ser praticamente expulsa de casa em função de uma gravidez. Logo entrei no vício do álcool, da maconha e daí não parei mais. A droga me afastou da escola e de outras oportunidades. Quase fui morta por um ex-companheiro", conta Flaviane.

As ações da política de Assistência Social se articulam com outras políticas e organizações não governamentais, como Comunidades Terapêuticas para atendimento das demandas desse público. "É muito claro para nós, as responsabilidades da gestão direcionadas à população em situação de rua. Com o compromisso do prefeito Edivaldo, nossa equipe tem total apoio para trabalhar e exercer seu papel de contribuir para que pessoas com Flaviane possam superar essa condição tão difícil e estigmatizada. Há muito preconceito, temos a clareza dos avanços, mas a caminhada ainda é longa", explica a secretária da Semcas, Andréia Lauande.

A história de Flaviane se confunde com outras similares como a do casal Francisco de Assis do Nascimento, 46 anos, e Rosilene Lopes, 50 anos, também acompanhados pelo Centro Pop Centro desde 2014. Eles foram inseridos no Benefício Eventual de Moradia há dois. O casal convive há 14 anos e se conheceu na rua. Os dois trabalham como vigilantes de carro no centro da cidade para se manter. Antes do benefício, Francisco viveu na rua mais de 25 anos. Chegou ainda criança. Ambos foram usuários de substâncias psicoativas. Já Rosilene teve menos tempo na rua, mas as dificuldades foram similares. "Eu levei um tiro, caí de uma escada e pedi a Deus que me ajudasse a sair daquela situação. Ele tem me ajudado, mas é preciso ter muita força de vontade e do auxílio das pessoas, sozinhos não conseguimos sair. Eu tive muitas pessoas que me ajudaram é importante dizer isso", fala Francisco.

Flaviane foi inserida no Cadastro Único (CadÚnico), bolsa família, direcionada para emissão de documentos pessoais, recebimento de cestas básicas, auxílio moradia até ser sorteada no Minha Casa, Minha Vida. "O que eu mais quero é uma oportunidade de emprego para pagar minhas contas e arrumar minha casa com coisas boas. Tudo que eu tenho aqui sou grata, foram compradas ou doadas de segunda mão. Eu vivo do que vendo nos ônibus, hoje, por exemplo, posso mostrar a geladeira, não tenho nada pra comer. Na rua tenho amigos que me dão almoço e lanche, mas eu quero mesmo uma renda fixa. Lá na frente quero ajudar pessoas como eu", desabafa emocionada.

Em 2019, até o momento, 696 pessoas nessa condição estão cadastradas no CadUnico do município. Dessas, 523 recebem o benefício do Programa Bolsa Família.

SERVIÇOS

O Serviço de Abordagem Social atua nos espaços públicos com equipes itinerantes, fazendo a identificação das pessoas e o encaminhamento aos diversos serviços existentes, de acordo com a demanda apresentada.

Já o Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua, ofertado por dois Centros Pops (Centro e Cohab/Anil), tem a finalidade de assegurar acompanhamento especializado com atividades direcionadas para o desenvolvimento de sociabilidades, resgate, recâmbio, inclusão em programas e benefícios sociais a partir do Cadastro Único (Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família, entre outros).

Atua no fortalecimento ou construção de novos vínculos interpessoais e/ou familiares, que viabilizem o processo de superação da situação de rua. OS Centros Pops ainda ofertam a garantia de espaço para realização de higiene pessoal, guarda de pertences, lavagem de roupa e por meio da parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), esta população tem acesso aos Restaurantes Populares. O acesso aos Centros Pops/Serviço Especializado para Pessoas em Situação de Rua se dá por demanda espontânea, encaminhamento do Serviço de Abordagem Social, de outros serviços socioassistenciais e de outras políticas públicas.

A rede de atendimento da Semcas se completa com Serviço de Acolhimento Institucional, por meio do abrigo para população adulta de rua do sexo masculino que atende pessoas entre 18 e 59 anos, com limite máximo para 50 pessoas. O acolhimento provisório é direcionado a pessoas em situação de rua e desabrigo por abandono, migração e ausência de residência, que sejam atendidos pelos dois Centros Pop existentes na capital.

DIA NACIONAL

Na semana que marca o Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua (19 de agosto), a Semcas está com uma programação voltada para esse público, articulada com outros instituições. As ações ocorrerão no Centro Pop Centro e Centro Pop Cohab/Anil e terão roda de conversa sobre direitos da população em situação de rua, palestra sobre higiene bucal, ações de imunização e testes rápidos, corte de cabelo e design de barba e curso sobre aproveitamento integral de alimentos. A programação é feita em em parceria com a Defensoria Pública Estadual, Sesc, Valter Cabeleireiro e Sedes, além do apoio de órgãos municipais como a Secretaria Municipal de Saúde. 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem