agencia

Notícias

Domingo, 20/10/2019 - 09h11

Prefeitura promove roda de conversa sobre autismo na Feira do Livro com participação da cantora Anna Torres

A maranhense, cantora, compositora e agora escritora, Anna Torres, participou como convidada da Roda de Conversa durante lançamento oficial do projeto “A Cigarra Autista”

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura promove roda de conversa sobre autismo na Feira do Livro com participação da cantora Anna Torres

A roda de conversa “O autismo e seus desafios”, integrou a programação deste fim de semana da Feira do Livro de São Luís (FeliS). Promovida pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), o momento contou com a presença do secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, a superintendente da Área de Educação Especial da Semed, Dalvina Ayres, a representante da Associação de Amigos do Autismo do Maranhão (AM-MA), Darly Machado e a psicopedagoga e psicóloga da Semed, Cláudia Castro, com mediação da professora da sala de recursos), Priscila Barbosa.

Em sua fala, o titular da Semed, Moacir Feitosa, abordou a política de Educação “Educar Mais, Juntos no Direito de Aprender”, pontuando que ela tem o objetivo de oferecer uma educação de qualidade social, comprometida com a aprendizagem significativa e integral das crianças, jovens e adultos. O secretário destacou o trabalho da Área de Educação Especial. “A Educação Especial tem o objetivo de assegurar o acesso, a participação e a aprendizagem dos estudantes e crianças com deficiência, transtorno do espectro do autismo e altas habilidades e superdotação,  garantindo, assim, o Atendimento Educacional Especializado - AEE, operacionalizado nas Salas de Recursos Multifuncionais, dessa forma eliminando barreiras de acesso ao ensino, considerando suas necessidades educacionais específicas.

Durante a roda de conversa, a coordenadora do Projeto de Intervenção Pedagógica para Estudantes com Transtorno do Espectro Autista Nível III (Projetea), Maisa Cunha Pinto - projeto desenvolvido pela Semed, por meio da sua Superintendência da Área de Educação Especial - falou sobre as estratégias pedagógicas para inclusão escolar do estudante com TEA. “O estudante/criança com TEA tem a competência de aprender e se comunicar, ele não é um coitado. O trabalho colaborativo do grupo de estudo é muito importante para garantir a inclusão. Temos casos que mostram isso, como da criança que não sentava, só se jogava no chão e que em três meses começou a sentar na cadeira, outro da criança que não interagia, não gostava de receber toque e que participou espontaneamente de uma atividade com um grupo que veio de fora da escola”, contou emocionada.

A Semed tem matriculados na Educação Especial da Rede Municipal de Ensino 3.401 estudantes, da creche até a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em sua fala, a psicopedagoga e psicóloga (Semed), Cláudia Castro, informou números mundiais sobre o transtorno. “São quatro meninos para uma menina com TEA e tem um caso a cada 59 pessoas”, explicou.

A representante da Associação de Amigos do Autismo do Maranhão (AM-MA), Darly Machado, contou sua experiência em Paris, onde visitou o projeto Ateliê Classe, projeto que replica para o público atendido pela AM-MA. “Eles fazem artesanato, bijuteria, eles não são diferentes, são capazes de socializar”, disse.

A maranhense, cantora, compositora e agora escritora, Anna Torres, atualmente morando em Paris, participou como convidada da Roda de Conversa. Ela lançou oficialmente o projeto “A Cigarra Autista”, de sua autoria em parceria com o renomado escritor Márcio Paschoal (adaptação do texto). O trabalho é constituído de um livro infantil ilustrado acompanhado de um CD com o texto narrado e músicas cantadas.

Anna Torres também relatou sua experiência com a filha autista e deixou uma mensagem importante para os presentes, especialmente para os pais de autistas. “Temos que aceitar que nosso filho é diferente, temos que ter amor, paciência, respeito, compreensão. Mas não ficarmos parados. Temos que correr atrás dos direitos dele, defender nosso filho. A sociedade tem que se sensibilizar, temos que mudar essa mentalidade e batalhar sempre pela inclusão”, alertou.

PROJETO

A história tem por título “A Cigarra Autista” e aborda em seu argumento a fábula da “Cigarra e a Formiga”, recontada de maneira lúdica, mas ao mesmo tempo realista. Ressalta que a Cigarra, não é apenas uma grande cantora, mas também uma grande trabalhadora.

Passado na Floresta Amazônica, com personagens que fazem parte da fauna e do folclore brasileiro, a história “A Cigarra Autista”, alerta o leitor/ouvinte para a urgência da preservação do meio ambiente, da aceitação do outro e do amor, como forma de construção de uma sociedade melhor. O livro aborda ainda, no corpo da ficção, a questão do Espectro Autista e da Síndrome de Asperger.

ESPETÁCULO

O Musical “A Cigarra Autista” terá apresentação exclusiva, no dia 27 de outubro, às 16h, no Teatro Arthur Azevedo, para os estudantes das escolas da Rede Municipal de São Luís. Uma iniciativa da Prefeitura Municipal de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Educação.

O espetáculo tem a duração de 50min, onde a cantora e instrumentista Anna Torres, será acompanhada por três músicos; o autista e multi-instrumentista, Victor Oliveira; o pianista e deficiente visual, Henrique Duailibe; e o guitarrista Jayr Torres. O musical conta ainda com a participação de duas bailarinas e projeções.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem