agencia

Notícias

Segunda-feira, 04/11/2019 - 15h22

Inclusão e lazer marcam Corridinha da Alegria que teve participação de crianças da rede municipal da Prefeitura de São Luís

Evento celebrou ainda as belezas do Centro Histórico de São Luís; realização foi do Instituto Formação em parceria com a Prefeitura de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Inclusão e diversão marcam Corridinha da Alegria que teve participação de crianças da rede municipalA edição de número sete da Corridinha da Alegria foi um momento de reforçar a importância da atividade esportiva, trabalhar o espírito de equipe e socialização de crianças e adolescentes, mas, principalmente, de promover a inclusão e celebrar a cidade. O evento, uma iniciativa do Instituto Formação realizado com parceria da Prefeitura de São Luís e apoio de parceiros da iniciativa privada, aconteceu no domingo (3) no Centro Histórico de São Luís. A ação integra o calendário esportivo e educacional da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Todos as crianças e adolescentes que participaram da Corridinha receberam medalha, e os primeiros e segundos colocados de cada uma das sete baterias receberam uma mochila da FTD, com material escolar e livros paradidáticos. A largada da VII Corridinha da Alegria aconteceu por volta das 8h, na praça Joãosinho Trinta, próximo à REFFSA, com a participação de 500 crianças e adolescentes, a maioria estudantes da rede municipal de ensino. Dos inscritos, 21 participantes tinham deficiência e eram cadeirantes, surdos ou tinham deficiência intelectual.

Para a secretária adjunta de Ensino, Maria de Jesus Gaspar Leite, na ocasião representando secretário da Semed, Moacir Feitosa, este foi um dia de renovar o amor e carinho pela cidade “A Corridinha tem um significado maior, vai além da promoção de uma atividade esportiva, é uma forma de acolher e garantir direitos, é uma oportunidade de sair da sala de aula e se envolver em outras dimensões como pessoa, priorizando a inclusão, a cultura e renovando o amor pela cidade”, disse.

A diretora do Instituto Formação, Regina Cabral, também destacou a importância do local da corrida. “É um momento onde temos o duplo cuidado: com as crianças e com o Centro Histórico, aqui elas podem, ao correr, apreciar os quatro séculos de história”, pontuou.

A superintendente do Ensino Fundamental da Semed, Arsênia Formiga, destacou a alegria do momento. “Somos todos campeões só por estarmos aqui. Não posso deixar de agradecer ao empenho de toda comunidade escolar”, disse. Para Janicelma Ferreira, representando o Conselho da Criança e do Adolescente (CMDCA), parceiro na Corridinha, “a participação e interação dos participantes foi um momento de dizer que todos são importantes”.

Marlon Veira, 13 anos, estudante do 6º Ano da UI Municipalizada Felipe Conduru, disse que a atividade física já faz parte de sua vida. “Acho muito legal fazer exercícios, gosto muito de me exercitar, sempre corro e jogo bola e a Corridinha incentiva essas práticas”, disse. Para Renan Gustavo Abreu, 8 anos, também da UI Felipe Conduru, a Corridinha é uma oportunidade. “ É a primeira vez que participo, achei muito bom eles darem a oportunidade e incentivar o esporte, pois o beneficio é para todos”, pontuou.

Maria de Fátima Rodrigues, mãe de Vitor Rodrigues, 13 anos, que tem deficiência intelectual e é inscrito na U.E.B Padre Antonio Vieira, comemorou a oportunidade. “É importante pra ele estar aqui com outras crianças, é um incentivo, é uma forma de respeitar, de incluir, além de ele se exercitar, é sempre bom, porque ele adora esporte”. Para Cauã Peterson, 12 anos, 6º Ano da U.E.B. Arthur Azevedo, que é cadeirante, o dia foi especial. “Gosto muito dessa animação, muito legal mesmo, além de participar de corrida, gosto muito de nadar também”, avisou.

No mesmo dia ocorreu, com largada às 7h, a Corrida da Alegria, para adultos. O percurso foi de cinco quilômetros e os atletas percorreram a Avenida Beira-Mar, Rua Antônio Rayol, Avenida Magalhães de Almeida, Rua de Santana, Rua São João, Rua do Sol, Rua do Egito e retornaram para a Beira-Mar. As categorias foram divididas, de acordo com as regras do atletismo, em masculino, feminino e especial (idosos, deficiência visual, intelectual e física).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem