agencia

Notícias

Quinta-feira, 30/01/2020 - 13h49

Reforçando as ações de prevenção, Prefeitura faz a proteção de encostas em terrenos de áreas de risco em São Luís

Com colocação de lonas plásticas sobre encostas, gestão do prefeito Edivaldo intensifica ações que contemplam também monitoramento em locais com perigo de deslizamentos, vistorias às casas e acompanhamento de ocorrências durante as chuvas

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís promove ações de proteção em terrenos de áreas de risco em São Luís

Para garantir a proteção e a segurança das famílias que vivem em áreas de riscos, a Prefeitura de São Luís além de intensificar o serviço de monitoramento em locais com perigo de deslizamentos e alagamentos, com vistorias às casas situadas próximo à encostas e acompanhamento da ocorrências durante as chuvas, também faz a colocação de lonas plásticas em barreiras para diminuir a probabilidade de deslizamentos. A estratégia integra as ações de prevenção da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior e é coordenada pela Superintendência da Defesa Civil, serviço vinculado à Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc). No caso das moradias apresentarem risco, as mesmas são interditadas e às famílias recebem o apoio da Prefeitura para deixar os locais. 

A exemplo dos últimos anos, São Luís tem registrado um grande volume de chuvas e a previsão é ainda de mais. O volume de chuvas deste mês já supera os 400 mm. A média histórica do mês é de 244 mm o que demostra um volume de chuva bastante acima da média registrada pelo Núcleo de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (NuGeo) até a última quarta-feira (29).

Segundo o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro, o trabalho de colocação de lonas em áreas de riscos em São Luís é uma forma de amenizar os riscos de deslizamento. 

“Sem a mata e sem a devida base, a barreira fica desestabilizada. A colocação de lonas é um trabalho de prevenção que a gestão do prefeito Edivaldo faz e evita que, com a chegada das chuvas, aquele campo comece a ficar encharcado, sature e o terreno desmorone ou deslize, fazendo com que a gente consiga controlar e minimizar os danos nessas áreas de riscos”, explica o titular da Semusc.

O serviço de prevenção com a colocação de lonas da Defesa Civil acontece todos os anos. O material é fornecido pelo próprio município. Em alguns casos, há comunidades que, por iniciativa própria, acionam a Defesa Civil para auxiliar na colocação da lona, em geral, um rolo do produto costuma ter entre 350 e 400 metros.

De acordo com a superintendente da Defesa Civil de São Luís, Elitania Barros, antes da colocação da lona, é feita a capina e limpeza da área degradada para, daí, colocar o material. “Que é um paliativo para  evitar que a água da chuva provoque erosão no terreno”, informa.

Em 2020, durante o mês de janeiro e com o início das primeiras chuvas na cidade, os agentes da Defesa Civil já visitaram localidades na Vila Embratel, Vila Dom Luís, Sá Viana, Alto da Penha e no Túnel do Sacavém. 

Ainda estão previstas mais colocações de lonas plásticas, que deverão contemplar bairros e vilas dos pontos de riscos mapeados pela Defesa Civil, localizados ainda no Itaqui-Bacanga, Vila Embratel, Sá Viana e outras localidades da capital maranhense.

MONITORAMENTO

Dentre os serviços realizados pelos agentes da Defesa Civil da Prefeitura de São Luís, estão as vistorias, interdição de imóveis com risco de desmoronamento, remoção das famílias que estão em situação de risco por conta das chuvas, criação e acompanhamento dos Núcleos Comunitários da Defesa Civil (NUCDCs), onde são repassadas orientações sobre como os moradores dos bairros  devem proceder em casos de emergência, além de ações sociais e emissão de laudos.

A Defesa Civil Municipal é responsável por elaborar e executar as políticas de prevenção e minimização de desastres da Prefeitura e também a identificação e o mapeamento das áreas de risco da capital, além de elaborar o Plano de Contingência e atuar nas ações de resposta e assistência às vítimas de desastres.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem