agencia

Notícias

Quarta-feira, 08/04/2020 - 21h06

Prefeitura de São Luís garante alimentação de qualidade a famílias em vulnerabilidade social por meio do Programa Peixe Solidário

Ação vai beneficiar 36 mil famílias, garantindo a segurança alimentar de famílias que estão com a renda comprometida por causa dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus e amplia política de assistência social da Prefeitura de São Luís

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura inicia distribuição de peixes a 36 mil famílias em vulnerabilidade que cumprem isolamento social por pandemia

A Prefeitura de São Luís iniciou nesta quarta-feira (8) a distribuição de peixes para famílias em vulnerabilidade social. Ação vai  beneficiar 36 mil famílias, garantindo a segurança alimentar de famílias que estão com a renda comprometida por causa dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus e amplia política de assistência social da Prefeitura de São Luís. Nesta quarta, foram distribuídas quatro toneladas de pescado na zona rural da capital. A ação é parte das medidas contidas no plano de contingência colocado em prática pela Prefeitura. O pacote de ação da área social inclui ainda auxílio-renda de R$ 40,00 e kit alimentação voltado para estudantes da rede municipal. Os benefícios não são cumulativos.

“Estamos com várias frentes de trabalho envolvendo várias secretarias e ampliando as ações assistenciais à nossa população neste momento de isolamento social. Nossa atenção esta voltada principalmente para aqueles que mais sofrem com a perda de renda neste momento de pandemia. A distribuição de alimentos é uma das estratégias importantes neste momento, beneficiando famílias atendidas pelos programas sociais os quais estamos fortalecendo com ações como a distribuição de pescado, do auxílio-renda e do kit alimentação", ponderou o prefeito Edivaldo.

Cada família recebeu dois quilos de peixe congelado. A ação foi coordenada por equipes das secretarias municipais da Criança e Assistência Social (Semcas), Segurança Alimentar (Semsa), Educação (Semed) e Segurança com Cidadania (Semusc), por meio da  Defesa Civil. Não houve aglomeração de pessoas e as equipes da Prefeitura organizaram a triagem e as filas, com o espaçamento de pelo menos dois metros de distância entre pessoas, conforme recomendado pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial de Saúde.

A distribuição do peixe ocorreu nas Unidades de Educação Básica (U.E.Bs.) José Gonçalves do Amaral Raposo, no bairro Pedrinhas; Evandro Bessa, Estiva; Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo, em Pedrinhas; nos anexos da U.E.B. Hortência Pinho dos bairros Coqueiro e Inhaúma.

A secretária da Semcas, Andréia Launde, explica detalhes da estratégia montada para a distribuição do pescado. “As pessoas beneficiadas foram mobilizadas via o Call Center, por meio de SMS junto aos cadastrados no Programa Bolsa Família, e pensada de forma que garantisse a segurança tanto dos profissionais quanto dos favorecidos, seguindo a recomendação das autoridades de saúde e evitando aglomerações. Por isso, elas se deram de forma descentralizadas e em locais específicos, diferente do que era feito antes. Isso representa um compromisso da gestão do prefeito Edivaldo, nesse momento forte de insegurança alimentar para muitas pessoas. O governo municipal assegura que esse alimento chegue a quem mais precisa. Também é preciso reconhecer o esforço de várias equipes nessa entrega, em articulação com a Semcas”, esclareceu Andreia Lauande.

“Todas as ações voltadas para a assistência das comunidades são de grande importância neste momento, pois é fundamental que as pessoas fiquem em suas casas para diminuir o risco de contaminação pelo novo coronavírus e outras doenças respiratórias. Então, esta é uma ação significativa para que se tenha o alimento à mesa. Outras ações que irão acontecer neste período, como a distribuição de cestas de alimentos,a gestão do prefeito Edivaldo está disponibilizando atendimento às famílias em situação social mais vulnerável”, observou a secretária Fatima Ribeiro (Semsa).

ALIMENTAÇÃO

Na escola Amaral Raposo, a autônoma Laura Queiroz, de 55 anos, mãe de três filhos, foi uma das primeiras a receber o alimento. “Este peixe está chegando na hora certa para alimentar as nossas famílias”, comentou. “Eu estava no posto de saúde do bairro e lá nos informaram da distribuição de alimentos”, disse a dona de casa Eliana Nascimento Silva, moradora da Rua da Mangueira, mãe de 3 filhos.

No anexo Luz Divina, da U.E.B. Hortência Pinho, no bairro Inhaúma, a jovem diarista Amanda Santos da Silva, de 19 anos, foi uma das beneficiadas. “Na minha casa moram cinco pessoas, meu filho, minha mãe e meu padrasto. Soube da distribuição do peixe pelo grupo de whatsapp das mães de alunos da escola e vim buscar a minha parte para garantir o almoço da família hoje”, disse Amanda.

Quem também recebeu o peixe foi Luzia Barbosa Sena, de 47 anos, acompanhada dos netos Adriano, de 12 anos, e Adrian de 5 anos, que foram equipados com máscaras de proteção. “Vimos logo cedo para garantir o alimento de hoje”, ressaltou Luzia.

OUTRAS AÇÕES

Lembrando que a Prefeitura de São Luís anunciou, no início deste mês, uma série de medidas de auxílio às pessoas em situação de vulnerabilidade social decorrente da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Neste conjunto, serão atendidas as 70 mil famílias cadastradas no programa Bolsa Família que serão beneficiadas com um auxílio-renda ou com a entrega de alimentos com a entrega de kit alimentar a 86 mil estudantes.

Neste sentido, como parte deste grupo de ações previstas, a Prefeitura entregou, na terça-feira (7), cerca de 150 cestas de alimentos a abrigos municipais e da rede parceira que atendem a pessoas em situação de vulnerabilidade social, como população em situação de rua, crianças, adolescentes, idosos entre outros que foram beneficiados com os produtos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). 

No último fim de semana, a população de rua que está em abrigos municipais também recebeu assistência, a exemplo do abrigo que funciona na Rua Afonso Pena, no Centro, e outros 13 centros de apoio em funcionamento pela cidade, entre os quais dois foram montados especialmente para o enfrentamento da Covid-19 - um no Estádio Castelão e outro na Vila Luizão. A ação é conjunta entre a Semcas e Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), que contou com auxílio dos produtores regionais cadastrados. Na ocasião foram distribuídos alimentos como carnes, ovos e peixes.

Acesse aqui a galeria e imagens desta reportagem