agencia

Notícias

Sexta-feira, 08/05/2015 - 16h26

Prefeitura oferece diversos serviços em ação social no Centro de Convivência

A Prefeitura de São Luís, por meio do projeto "Viver Mais" do Instituto de Previdência e Assistência do Município (Ipam), realizou, durante toda esta sexta-feira (8), a ação social "Prevenir é Viver Mais: Promovendo Saúde e Cidadania" com diversos atendimentos no Centro de Convivência, no Olho D´Águ

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

 Equipes - formadas por profissionais, representantes de secretarias municipais e estudantes universitários - realizaram uma série de serviços de saúde

A Prefeitura de São Luís, por meio do projeto "Viver Mais" do Instituto de Previdência e Assistência do Município (Ipam), realizou, durante toda esta sexta-feira (8), a ação social "Prevenir é Viver Mais: Promovendo Saúde e Cidadania" com diversos atendimentos no Centro de Convivência, no Olho D´Água. Equipes - formadas por profissionais, representantes de secretarias municipais e estudantes universitários - realizaram uma série de serviços de saúde, orientações jurídicas, de motivação e atividades de lazer, visando ao bem-estar de aposentados, pensionistas, servidores e idosos das comunidades circunvizinhas.

Segundo o presidente do Ipam, Raimundo Penha, que marcou presença e acompanhou os atendimentos, o evento cumpre uma determinação do prefeito Edivaldo de promover ações permanentes de valorização do servidor municipal e do idoso. "As equipes da ação social trabalharam empenhadas em estimular a socialização e integração entre pessoas da terceira idade, desenvolvendo atividades que proporcionaram a melhoria da autoestima", disse.

Durante todo o dia, as equipes da ação social realizaram atendimentos odontológicos, serviços de enfermagem, imunização contra a Influenza, palestras socioeducativas, orientações jurídicas e nutricionais, atividades voltadas para o lazer e recreação, aferição de pressão arterial, teste de glicemia capilar e distribuição de kits odontológicos.

À tarde, o público se exercitou com um aulão de zumba, conduzido sob orientação e monitoramento de profissionais qualificados, e assistiu a apresentações artístico-culturais.

O público aprovou o dia de ação social. "Os serviços oferecidos são muito importantes para pessoas da nossa idade. Acho que tudo isso é necessário. As atividades foram bem diversificadas. Esse projeto aqui, realmente, renasceu. Nota mil. Muito boa assistência", disse a aposentada Josefa de Sousa Silva, 75 anos.

Já o aposentado Luís Gonzaga Castro, 73 anos, destacou a eficiência dos serviços oferecidos e a organização do evento. "Sou do projeto Viver Mais e estou me sentindo mais motivado com as atividades oferecidas. Aconselho aos que puderem participar que ingressem também", frisou.

"Precisamos dessa interação social, desses atendimentos. Aqui recebi boas informações com o atendimento odontológico. Fui orientada sobre cuidados com a prótese, dos quais eu não tinha conhecimento", afirmou a professora Maria Lenin de Oliveira, 67 anos.

PROJETO VIVER MAIS

O projeto tem como finalidade garantir a melhoria da qualidade de vida dos aposentados e pensionistas da capital maranhense. É também aberto à comunidade idosa da área de abrangência de sua sede social e acontece de terça-feira a sexta-feira, no Centro de Convivência, localizado na Rua São Bernardo, nº 115, Olho d'Água.

O "Viver Mais" oferece aulas de hidroginástica, aeróbica, reuniões socioeducativas, ações de prevenção e promoção da saúde, entre outras atividades. As inscrições para o projeto podem ser feitas na própria sede social do Ipam, de terça-feira a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Para participar do projeto, os interessados devem levar carteira de identidade, duas fotos 3x4 e apresentar, obrigatoriamente, atestado médico emitido por um cardiologista, comprovando aptidão para a prática de atividade física.

A ação social foi realizada em uma parceria que envolve as secretarias municipais de Desportos e Lazer (Semdel), da Criança e Assistência Social (Semcas), da Saúde (Semus), o CAISI, a Universidade Federal do Maranhão (Ufma), o Conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI) e o Centro de Ensino Unificado do Maranhão (Ceuma).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem