Aids

O que é a Aids?

A AIDS, sigla em inglês para a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Acquired Immunodeficiency Syndrome), é uma doença que compromete o sistema imunológico, deixando o organismo vulnerável ao aparecimento de doenças oportunistas que vão de um simples resfriado a infecções mais graves, resultante da infecção pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana – da sigla em inglês).

Como se contrai o HIV?

• Sexo vaginal sem camisinha;
• Sexo anal sem camisinha;
• Sexo oral sem camisinha;
• Uso de seringa por mais de uma pessoa;
• Transfusão de sangue contaminado;
• Da mãe infectada para o filho durante a gravidez, no parto e na amamentação;
• Por meio de instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

Tratamento contra o HIV

A pessoa infectada pelo vírus pode receber o tratamento adequado para interromper o ciclo de transmissão e ter boa qualidade de vida. Após receber o diagnóstico da infecção por HIV, o paciente deve marcar ou ser encaminhado para uma consulta com um especialista no Serviço de Atendimento Especializado em HIV/AIDS - SAE mais próximo, onde haverá uma equipe de profissionais, além do médico, para prestar os esclarecimentos e o apoio necessários.

O acompanhamento médico da infecção pelo HIV é essencial, tanto para quem não apresenta sintomas e não toma remédios (fase assintomática), quanto para quem já exibe algum sinal da doença e segue tratamento com os medicamentos antirretrovirais, fase que os médicos classificam como aids.

Os medicamentos antirretrovirais (ARV) surgiram na década de 1980 para impedir a multiplicação do vírus no organismo. Esses medicamentos ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. Por isso, o uso regular dos ARV é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas.

Prevenção - Como evitar o HIV?

• No contato sexual, utilizando preservativo em qualquer tipo de relação sexual (anal, oral ou vaginal).
• Na utilização de materiais perfuro-cortantes que entrem em contato direto com o sangue, é indicado o uso de objetos descartáveis.
• No uso de drogas injetáveis, não compartilhar e não reutilizar as agulhas e seringas com outros usuários;
• É fundamental adotar a prevenção da transmissão vertical (que ocorre na gravidez, parto ou amamentação).Toda mulher grávida deve fazer o teste que identifica a presença do vírus HIV.

Teste Anti-HIV

É considerado atualmente uma grande estratégia de controle da doença, porque permite o diagnóstico e a tomada de decisão sobre o início do tratamento, no caso de infecção.

Os testes rápidos são realizados a partir da coleta de uma gota de sangue da ponta do dedo. Esse método permite que, em apenas meia hora, o paciente faça o teste, conheça o resultado e receba o serviço de aconselhamento necessário.

Em São Luís, o teste rápido está disponível todas as unidades básicas de saúde.

Profilaxia Pós-Exposição

A Profilaxia Pós-Exposição, ou simplesmente PEP, é um tratamento com terapia antirretroviral (TARV) por 28 dias para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de uma pessoa. Ela é indicada para as pessoas que podem ter tido contato com o vírus em alguma situação, tais como:
• Violência sexual;
• Relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha);
• Acidente ocupacional (com instrumentos perfuro cortantes ou em contato direto com material biológico).

Sexo sem risco

Sexo seguro, também chamado de sexo protegido, é um conjunto de práticas que têm como função reduzir o risco de infecção durante a relação sexual, de modo que impede o desenvolvimento de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).