agencia

Notícias

Quinta-feira, 17/01/2019 - 08h49

Prefeitura distribui cestas do Programa de Aquisição de Alimentos a famílias no São Raimundo

Ação integra a política de combate à insegurança alimentar da gestão do prefeito Edivaldo e, além de levar alimentos saudáveis a quem precisa, também estimula a produção da agricultura familiar que fornece para o programa

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com alimentos saudáveis Prefeitura tem combatido insegurança alimentar na capitalCento e vinte famílias do Conjunto São Raimundo foram contempladas com a distribuição de cestas de alimentos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) realizada pela Prefeitura de São Luís. A ação aconteceu na tarde de quarta-feira (16), na Paróquia São Raimundo Nonato, onde moradores cadastrados pelo Centro de Referência e Assistência Social (Cras) do bairro receberam cerca de 30 itens entre legumes, verduras, frutas entregues pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (Semsa). Ação integra a política de combate à insegurança alimentar da gestão do prefeito Edivaldo e, além de levar alimentos saudáveis a quem precisa, também estimula a produção da agricultura familiar que fornece para o programa

"O programa é uma demonstração do comprometimento que o prefeito Edivaldo tem  de proporcionar segurança alimentar a pessoas em situação de vulnerabilidade. Por outro lado, a ação também estimula a produção rural familiar e garante o alimento nutritivo na mesa das pessoas já que estes alimentos doados são adquiridos de agricultores familiares", destaca a secretária municipal de Segurança Alimentar, Fatima Ribeiro.

O PAA é uma das principais ações de estimulo à agricultura familiar no município, iniciativa que rendeu ao prefeito Edivaldo o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, na etapa estadual, no ano de 2017. O programa é uma ação do Governo Federal, executado pela Prefeitura de São Luís. "A iniciativa é, sobretudo, uma grande ferramenta de inclusão socioprodutiva e de combate à fome e à insegurança alimentar", reforça a titular da Semsa, Fatima Ribeiro.

A desempregada Ivone Rocha de Sousa foi uma das que recebeu cesta de alimentos nesta quarta-feira. "Sou sozinha na vida. Estou morando de favor, pois não tenho condições de me manter porque estou doente da perna e recentemente descobri que tenho um problema sério na minha cabeça. Essas verduras e frutas vou dividir com as pessoas que moro e tentar me manter por uns dias. Eu agradeço a Prefeitura por essa ação, com certeza está ajudando muita gente igual a mim", afirmou Ivone Rocha de Sousa. Ela reside próximo ao São Raimundo, na comunidade Novo Horizonte.

Ivone Rocha de Sousa foi uma das pessoas que recebeu cesta do Programa de Aquisição de Alimentos

No caso da vendedora ambulante Domingas de Ramos Martins Gama, a renda da família se encontrava comprometida por conta de um acidente com o marido que resultou em um osso quebrado na perna, situação que o impede de trabalhar. "Agradeço a Deus em primeiro lugar por essa cesta que, além de mim e do meu esposo, vai ajudar a matar a fome de outras pessoas. Tem muita gente passando por dificuldade e esses alimentos vêm em uma boa hora", contou a moradora.

A dona de casa Maria Francisca Silva foi buscar a cesta de alimentos acompanhada da nora, Larissa Silva Correa, e da neta de apenas um mês de idade, Sthefany Silva. "Estamos aqui porque o pessoal do Cras ligou para virmos buscar as frutas e verduras. Como a neném ainda não come, a mãe vai reforçar a alimentação para fornecer um leite saudável para ela", contava a moradora do São Raimundo.

AGRICULTURA FAMILIAR

O Programa de Aquisição de Alimentos contempla famílias atendidas pelo Cras. A Prefeitura, por meio da Semsa, realiza a compra direta de alimentos da agricultura familiar para beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Na ação realizada no Conjunto São Raimundo foram distribuídos mais de 30 itens entre legumes, verduras, frutas e outros produtos hortifrútis. "Todas as pessoas que vieram receber as cestas realmente apresentam uma situação de vulnerabilidade social, como desemprego, falta de um local para morar, não ter renda e, às vezes, até sem residência fixa", informou a coordenadora do Cras do São Raimundo, Manoela da Silva.

A cesta continha produtos como polpa de fruta, abóbora, banana, cebolinha, limão, melancia, melão, milho, pepino, folhas verdes, mandioca e mel. "Tudo bem saudável e pensado para ajudar as pessoas que realmente precisam. E todos foram adquiridos nas comunidades de 24 polos agrícolas da zona rural, localizados no Cinturão Verde, Matinha e Tajipuru", declarou a técnica em alimentos da Semsa, Jocilândia Lima.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem