agencia

Notícias

Quarta-feira, 30/10/2019 - 15h43

Com programa de melhoria da qualidade, Prefeitura de São Luís reduz em 64% índice de superlotação no Socorrão II

Dados foram apresentados em reunião bimestral de avaliação da parceria de cooperação técnica entre o Socorrão II e o Hospital Sírio-Libanês; parceria soma-se a outras ações na área da saúde implantada pela gestão do prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Com programa de melhoria da qualidade, Prefeitura de São Luís reduz em 64% índice de superlotação no Socorrão IIO Hospital Clementino Moura, Socorrão II, unidade de saúde da Prefeitura de São Luís, reduziu em 64% os índices NEDOCS (sigla em inglês que mede os números de superlotação), entre novembro do ano passado e setembro deste ano. Além disso, houve queda no tempo de permanência na unidade que, atualmente, é o menor da história e está em média em 7,82 dias. Com os avanços foi registrada queda na quantidade de óbitos (12 em setembro deste ano) e otimização dos tempos de passagem dos pacientes sem e com necessidade de internação na parte interna.

Estes e outros avanços foram apresentados em reunião bimestral de avaliação da parceria  do projeto Lean nas Emergências, de cooperação técnica do Socorrão II com o Hospital Sírio-Libanês, realizada na terça-feira (29) na sede da Secretaria Municipal de Saúde (Semus). A parceria soma-se a outras ações na área da saúde implantada pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.  

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, ressaltou os avanços e destacou os investimentos da gestão do prefeito Edivaldo na melhoria dos serviços. “A saúde pública de São Luís tem apresentado resultados nunca antes vistos, como essa redução na superlotação do Socorrão II, que se soma aos investimentos na capacitação de pessoal e na melhoria da infraestrutura física da rede, cada vez mais disponibilizando serviços de qualidade para a nossa população”, ressaltou.

O gestor destacou ainda a elevação do número de atendimentos mensais na unidade. Somente em setembro deste ano, foram 4.906, possíveis com a promoção de rotinas mais práticas internas, atendimento mais rápido e resolutivo.

PROGRAMA

Outro destaque do Socorrão II é na aplicação do programa “Saúde em Nossas Mãos”, do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi), em conjunto com o Ministério da Saúde. Em 22 meses, as ações – focadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – reduziram em mais de 50% o risco de infecções hospitalares na unidade, dado este acima da estimativa do programa nacional.

Uma das razões para os dados positivos do Socorrão II, além do empenho dos servidores, é a parceria consolidada desde o ano passado entre a Prefeitura de São Luís e o Hospital Sírio-Libanês para a aplicação do Programa Lean nas Emergências, cuja experiência foi incluída na agenda do Fórum Estadão Think, com tema “10 anos do Proadi [Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde]: avanços e desafios”.

A coordenadora do Lean e representante do Socorrão II, Fabrícia Cavalcante, foi a representante da pasta na programação na capital federal. Ela participou de um painel, que contou com as presenças de representantes de hospitais de excelência no país como Einstein, Sírio-Libanês e HCOR, e expôs a importância da unidade de saúde de São Luís no Proadi.

Para Fabrícia Cavalcante, a discussão é de suma importância e demonstra a representatividade da política de assistência na saúde na capital no âmbito do país. “A discussão foi importante para enfatizar que a trajetória do Hospital Socorrão II não seria a mesma sem a presença do Proadi, orientando melhorias na gestão e na assistência”, destacou.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem

.