agencia

Notícias

Quinta-feira, 12/12/2019 - 09h31

Projeto de melhoria da qualidade do atendimento implantado pela gestão do prefeito Edivaldo no Socorrão I é bem avaliado pelo Sírio-Libanês

Em funcionamento há seis meses e com assessoria do hospital de São Paulo, o projeto Lean nas Emergências melhorou rotinas hospitalares da unidade de saúde municipal

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Projeto de melhoria da qualidade do atendimento implantado no Socorrão I é bem avaliado pelo Sírio-LibanêsO Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), da Prefeitura de São Luís, foi avaliado de forma positiva pelo Hospital Sírio-Libanês, que coordena o projeto Lean nas Emergências no país, durante reunião de avaliação das ações do projeto realizada nesta quarta-feira (11), na Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Os representantes do hospital estão na capital maranhense finalizando o diagnóstico parcial de aplicação do projeto de melhoria da qualidade do atendimento que seguirá no Socorrão I em 2020. A implantação do Lean nas Emergências integra um pacote de ações colocado em prática pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior para promover melhorias na área da saúde municipal.  

Segundo os membros do Sírio-Libanês - a especialista em processos hospitalares, Renata Gonsalez dos Santos e o médio Gustavo Schulz - em apenas seis meses (tempo de aplicação do Lean no Socorrão I), a direção da unidade, seguindo diretrizes do Ministério da Saúde,  redesenhou as condutas de acolhimento do paciente, com modificações físicas e técnicas que aperfeiçoaram o tempo de permanência e, ao mesmo tempo, elevaram a qualidade no atendimento.

Além do incremento no atendimento aos pacientes em um dos maiores hospitais da rede pública no estado, os avaliadores do Lean nas Emergências constataram a racionalização dos recursos (uso de menos valores com mais eficácia) e a ratificação da sistemática de distribuição de insumos, que são recebidos dos fornecedores com mais agilidade. Outra evolução foi a celeridade na emissão dos resultados dos exames.

Para o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, a execução bem avaliada do Socorrão I pela coordenação do Lean nas Emergências constata a eficácia nas ações implantadas pela gestão do prefeito Edivaldo de modernização na rede de atenção básica e emergência na cidade. “No Socorrão I, os resultados a partir da consultoria do Sírio-Libanês por meio do projeto são extremamente positivos. Isso reforça nosso compromisso de oferecer, a cada dia, um atendimento efetivo à nossa população”, disse.

Para Renata Gonsalez, o Socorrão I é exemplo nacional de organização hospitalar, a partir dos avanços conquistados. “Nossa equipe constatou resultados imediatos e, sem dúvida, o Socorrão I faz parte da política eficaz de assistência clínica e atendimento de urgência e emergência em São Luís”, disse.

Com um total de 229 leitos (incluindo as extensões na Benedito Leite e Santa Casa), o Socorrão I é referência em urgência e emergência, e registra uma média de 4.900 pacientes atendidos por mês, em diversas especialidades.

Ainda nesta quarta-feira (11), na sala de reuniões da Semus, houve a apresentação dos trabalhos de conclusão da Especialização em Residência, oferecida pelo Sírio Libanês à pasta municipal.

SOCORRÃO II

Desde dezembro do ano passado, além do Socorrão I, o Hospital Clementino Moura (Socorrão II), também recebe consultoria via Lean nas Emergências. Na unidade, o programa apresentou resultados excelentes em curto prazo. O Socorrão II, com menos de um ano de ações, recebeu nota máxima dos avaliadores.

O ótimo resultado garantiu reconhecimento nacional. Em agosto deste ano, membros da Semus estiveram em São Paulo (SP) e apresentaram os resultados do Lean nas Emergências no Socorrão II no 17º Encontro da Rede de Hospitais Sentinela (composta por parceiros de cerca de 250 hospitais do país).

A partir da apresentação do projeto na rede ludovicense, outras gestões públicas de saúde representadas no evento se prontificaram a alinhar, junto com a Semus, estratégias para implantar estas e outras melhorias em suas redes de assistência. A ideia dos organizadores do Lean é estender o projeto para outras unidades de São Luís.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem