agencia

Notícias

Sexta-feira, 03/01/2020 - 17h23

Prefeitura de São Luís estreita diálogo com moradores do entorno da Praça da Misericórdia para apresentar andamento da obra

Objetivo é fortalecer a comunicação com a comunidade; reforma do logradouro integra o programa São Luís em Obras, criado pelo prefeito Edivaldo

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís estreita diálogo com moradores do entorno da Praça da Misericórdia para apresentar andamento da obraA Prefeitura de São Luís apresentou nesta sexta-feira (3) para moradores do entorno e frequentadores da Praça da Misericórdia (Centro), o Plano de Comunicação do Trabalho Social relativo à obra, coordenada pela Secretaria Municipal de Projetos Especiais (Sempe). Um trabalho similar a este está sendo realizado também na Praça da Saudade, no bairro Madre Deus. Ambos logradouros estão sendo reformados pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior dentro do São Luís em Obras, programa municipal que tem atuado em diversas frentes como reformas de unidades de saúde, escolas, infraestrutura em bairros e requalificação de espaços públicos em diversas áreas da capital.  

O encontro entre moradores do entorno e frequentadores da Praça da Misericórdia teve como objetivo fortalecer o canal de informação com a comunidade para dar transparência à obra e, ao mesmo tempo, atender as dúvidas e demandas da população enquanto os serviços estiverem sendo executados.

"Este é um trabalho que estava previsto no planejamento dos serviços, visando criar condições para o andamento e a conclusão da obra, ao mesmo tempo contemplando os ambulantes com espaço adequado para as suas atividades e propiciando para os moradores um espaço público requalificado", destaca o titular da Sempe, Gustavo Marques.

Participaram da reunião representantes do Comitê Gestor da Praça da Misericórdia: Magno Araújo Nunes, Fátima Gouveia Costa e César Sauaia Salem; o sociólogo Rafael Ribeiro; a assistente social Patrícia de Fátima Silva; e a consultora da Sempe, Karla Brandão.

Os representantes do comitê informaram que são os moradores mais antigos do entorno da Praça da Misericórdia e que estavam preocupados com os trâmites da obra, de como serão realizadas as intervenções e como proceder em caso de eventuais intervenções no trânsito que venha a bloquear o acesso de veículos às ruas e garagens.

O sociólogo Rafael Ribeiro explicou que o projeto de requalificação da praça é uma obra de engenharia, mas que tem preocupações com os aspectos sociais e econômicos que envolvem a comunidade local. Ele explicou que houve reuniões anteriores com moradores e usuários para ouvir demandas da comunidade e para estabelecer canais de comunicação.

A assistente social Patrícia Silva explicou que será instalado no canteiro de obras um centro de referência, que servirá como ouvidoria para atender a população local no decurso da obra, a fim de ouvir a comunidade e prestar esclarecimentos sobre as intervenções a serem realizadas, bem como as ações que eventualmente vierem a impactar os imóveis no entorno do logradouro. Também serão realizadas visitas domiciliares.

Os frequentadores da praça também serão assistidos. Além de moradores, vendedores ambulantes cadastrados serão beneficiados com oficinas de capacitação e de empreendedorismo, a fim de qualificar os serviços e produtos que serão oferecidos à comunidade e melhorar a renda dos ambulantes.

REFORMA

Com a requalificação, a Praça da Misericórdia vai receber uma nova configuração urbana. O local terá quatro quiosques, sendo cada um deles em um dos lados extremos do logradouro. A ideia é abrigar comerciantes informais que ocupavam o entorno do local. Nos últimos dias estão sendo realizados serviços como a retirada das pedras de lioz que circundam toda a praça e do antigo piso.

Também serão realizados a topografia no local, fase em que serão suprimidas algumas espécies de árvores existentes no local. Todo esse trabalho será acompanhado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente  (Semmam) após levantamento sobre o estado de conservação das árvores. Arbustos serão retirados e plantas de pequeno porte para que sejam replantadas de acordo com o projeto de urbanização e arborização.

Concluída esta etapa, as obras de drenagem serão imediatamente iniciadas. Este trabalho consiste na colocação de canalizações de caixa coletoras localizadas em pontos da praça até a rede da rua de São Pantaleão, na quadra mais em frente. Tanto o trabalho de nivelamento do terreno da praça como da drenagem será feito por máquinas adequadas, como retro escavadeira e outros equipamentos.

PROGRAMA

O São Luís em Obras inclui ações em importantes setores da infraestrutura e urbanização da capital. Criado pela prefeito Edivaldo, somente as obras de pavimentação já alcançam mais de 200 quilômetros - entre executadas e em execução. Também estão em andamento a construção de ecopontos, galpões de triagem de materiais recicláveis, reformas de escolas, unidades de saúde e mercados, reforma de equipamentos sociais, requalificação de praças e outros espaços públicos entre muitos outros serviços que ainda serão iniciados em 2020.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem