agencia

Notícias

Quarta-feira, 26/02/2020 - 17h00

Flor do Samba é a campeã do Carnaval 2020, evento promovido pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado

Dos dos Blocos Tradicionais Tropicais do Ritmo vence no Grupo A e Os Indomáveis é o campeão do Grupo B enquanto Dragões da Madre Deus, Turma do Saco e Os Liberais terminaram empatados como vencedores no concurso dos Blocos Organizados

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Flor do Samba é a campeã do Carnaval 2020, evento promovido pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado. Foto: Luciano DiasA tradicional escola Flor do Samba, que com 80 anos de existência é a segunda mais antiga do Maranhão, foi eleita a grande campeã do Carnaval 2020 da Passarela do Samba. Neste ano, a escola levou para o sambódromo o enredo "Tradição, devoção e alegria, a Flor canta as festas do Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil", do carnavalesco Ítalo Fonseca, com composição de Alisson Ribeiro, Eulálio Figueiredo e Renato Guimarães. O Carnaval 2020 foi realizado pela Prefeitura de São Luís e Governo do Estado e reuniu, somente na Passarela do samba, mais de 70 atrações em cinco dias de festa.

A Flor do Samba foi a última escola a se apresentar, no segundo dia de desfiles, e levou para a Passarela dois mil integrantes, quatro alegorias e 12 tripés retratando patrimônios como o bumba meu boi, o Círio de Nazaré e o Tambor de Crioula. A Turma do Quinto levou o segundo lugar e Turma da Mangueira, em terceiro.Flor do Samba na passarela. Foto: Luciano Dias

O presidente da escola, Luís César Maia, falou sobre a conquista. "Esse grito de campeão estava engasgado em nossas gargantas, porque, nos últimos anos, batíamos sempre na trave. Esse é o resultado de um trabalho muito forte que desempenhamos, juntamente com a nossa diretoria e toda a comunidade Flor do Samba. Já temos enredo definido par ao ano que vem, vamos homenagear Chico Coimbra. Mas agora é o momento de festejar esse título que, na minha humilde opinião, foi bastante merecido", finalizou Maia.

TRADICIONAISTropicais do Ritmo, bloco tradicional campeão do Grupo A

Com um tema em homenagem à Companhia Barrica, o Bloco Tradicional Tropicais do Ritmo, do bairro São Cristóvão, foi eleito o campeão do Grupo A do Carnaval 2020 da Passarela do Samba. Já no Grupo B, o campeão foi o Bloco Tradicional Os Indomáveis, do bairro Liberdade, que com apenas dois anos de fundação, garantiu acesso para o Grupo A. 

No Grupo A o segundo lugar foi para o grupo Os Apaixonados, seguido por Vinagreira Show e Os Baratas, enquanto que no Grupo B o segundo colocado foi Os Fanáticos do Ritmo, e em terceiro o grupo Os Guerreiros do Ritmo. Os três grupos com as melhores notas conseguiram acesso ao grupo A para o Carnaval de 2021.

O presidente do Tropicais do Ritmo, Nielson Menezes, celebrou emocionado o título. "Foi um trabalho de mais de 10 meses de muita dedicação, que agora foi coroado com esse título que muito nos honra. Agradeço muito a todos que fizeram parte desta vitória", afirmou Menezes.Bloco Tradicional Os Indomáveis é o campeão do Grupo B do Carnaval 2020

O presidente dos Indomáveis, Ericsson Reniê, falou sobre o título inédito. "Esse é o resultado de um trabalho feito com muito suor. Mesmo com poucos recursos, conseguimos colocar o bloco na avenida, com todo o apoio da comunidade, e agora é hora de comemorar", afirmou Reniê.

ORGANIZADOSBloco Os Liberais foi um dos vencedores do Carnaval 2020

Em uma disputa acirrada, os três Blocos Organizados Dragões da Madre Deus, Turma do Saco e Os Liberais terminaram empatados em primeiro lugar e lavaram juntos o título do Carnaval 2020. Integrante do bloco Dragões da Madre Deus

Jorge Muniz, presidente da mesa de apuração dos blocos organizados, comentou o resultado. "Fizemos a apuração dos votos e terminamos com esses três grupos empatados, mesmo depois de seguirmos todos os critérios de desempate. Entrou-se, então, num consenso, e os três grupos foram considerados campeões", esclareceu Muniz.Turma do Saco em desfile na Passarela

Neste ano, os blocos levaram para a Passarela temas como a escravidão, a herança africana no Maranhão e uma homenagem ao grupo As Brasileirinhas -- primeiro grupo de samba do país formado só por mulheres. 

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem