agencia

Notícias

Quarta-feira, 01/04/2020 - 10h05

Prefeitura de São Luís intensifica ações para combater danos das fortes chuvas que atingem São Luís

Gestão do prefeito Edivaldo tem agido rapidamente para minimizar os problemas decorrentes das chuvas na capital que em março atingiu 773,2 milímetros de precipitação enquanto a média esperada era 428 milímetros

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Prefeitura de São Luís intensifica ações para combater danos das fortes chuvas que atingem São LuísOs últimos dias têm sido de chuvas intensas por toda a cidade. Segundo dados do Núcleo de Meteorologia (Nugeo) da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), o mês de março fechou com 773,2 milímetros de chuvas, sendo que a média esperada pela o período era de 428 milímetros. Somente na terça-feira (31), choveu 123,2 milímetros. A Prefeitura de São Luís, seguindo orientação do prefeito Edvaldo Holanda Junior, tem agido rapidamente para conter os transtornos causados pelas chuvas acima da média. Uma das primeiras medidas tomadas foi o encaminhamento de equipes para trabalhar na contenção de trecho atingido por erosão na Avenida Jerônimo de Albuquerque, no bairro Cohama.

Outra ação foi o atendimento às famílias que ficaram desalojadas, sendo levadas para um abrigo temporário. A Prefeitura também tem intensificado o trabalho de desobstrução de galerias e limpeza de canais e outras ações preventivas para conter os transtornos à população. 

Desde o início do período chuvoso, o prefeito Edivaldo determinou a criação de uma força-tarefa que envolve diversos órgãos da Prefeitura de São Luís para a execução de trabalhos preventivos e de recuperação dos danos causados pelas chuvas. “Equipes da Prefeitura de São Luís seguem mobilizadas executando ações de infraestrutura, limpeza e assistência social para minimizar  os danos causados pela fortes chuvas. Com atenção especial para as áreas de risco. Estamos prestando atendimento e orientando as famílias e intensificando as ações pela cidade. Este trabalho seguirá fortalecido até o fim do período chuvoso, que tem sido de fortes chuvas desde o início de 2020”, disse o prefeito Edivaldo.

O primeiro trimestre de 2020 superou os índices pluviométricos previstos para a cidade. Ainda segundo o Nugeo, São Luís teve apenas seis dias sem chuva neste mês de março e os meses de janeiro e fevereiro também tiveram chuvas bem acima da média.

O titular da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), Antonio Araújo, explicou o trabalho que está sendo feito na Avenida Jerônimo de Albuquerque, na latura do bairro Cohama. "Estamos fazendo um trabalho na borda da pista para conter a erosão. Estamos agindo de forma efetiva para que a avenida seja recuperada de forma a evitar que a pista se rompa e traga transtornos à população", disse o secretário.

ATENDIMENTO ÀS FAMÍLIAS DESALOJADAS

Na comunidade conhecida como Matança do Anil famílias ficaram desalojadas porque as casas foram alagadas pela chuva. Todos os moradores que não tinham para onde ir foram abrigados na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Sá Valle. Ao todo, 25 famílias tiveram suas residências alagadas. As equipes da Defesa Civil, órgão da Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), removeram 63 pessoas para o abrigo. O trabalho foi acompanhado pelas equipes da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

Além do atendimento às famílias, a Defesa Civil irá vistoriar os imóveis para verificar se as estruturas estão comprometidas pelas chuvas e se há risco de desabamento. As equipes da Assistência Social seguirão com o trabalho de orientação às famílias, farão ainda um levantamento dos prejuízos causados pelas chuvas e quais famílias necessitam de abrigo por mais tempo. Na área, segundo a Semcas, já há um número significativo de famílias em aluguel social.

O titular da Semusc, Héryco Coqueiro, informa que o objetivo principal da Defesa Civil é salvaguardar vidas humanas, sobretudo neste momento em que a combinação chuvas acima da média e pandemia do novo coronavírus (Covid-19) colocam estas famílias em situação de ainda maior de vulnerabilidade. “O atendimento prioritário está sendo prestado às famílias que moram em áreas onde há risco de alagamento e desmoronamento. O monitoramento nestas localidades é feito 24h para garantir todo o atendimento necessário e evitar fatalidades”, explicou.

Devido à pandemia de Covid-19, a Defesa Civil de São Luís adequou seu atendimento às normas sanitárias. As equipes seguem com os atendimentos de emergência nas áreas de riscos da capital maranhense. No entanto, o serviço, que é essencial à população por trabalhar com prevenção à catástrofes, também está levando orientações aos moradores, sem convocar reuniões para evitar aglomerações, sobre prevenção ao contágio pelo vírus.

TRABALHO PREVENTIVOPara conter os transtornos que as chuvas podem causar à população, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), realiza de forma contínua serviços de manutenção e desobstrução de galerias, bueiros, bocas de lobo e canais - a fim de garantir a vazão das águas das chuvas e o bom funcionamento do sistema de drenagem em diversos pontos da capital.  Os locais que sofreram danos nesta terça-feira (31),  como na borda da Avenida Jerônimo de Albuquerque, foram sinalizados para que as providências sejam tomadas.

Ao longo do mês de março, as equipes executaram a desobstrução de galerias em diversos locais a exemplo das avenidas Guajajaras, São Luís Rei de França, Jerônimo de Albuquerque, Kennedy, dos Africanos, dos Franceses, Anel Viário, Avenida Beira-Mar, região do Mercado Central, entre outros locais.  Serviços de manutenção foram feitos nos bairros Monte Castelo, Renascença, Cidade Operária, Vila Bangu, Recanto dos Vinhais, São Francisco, Coroado e outros. Foi realizada também a limpeza mecanizada dos canais do Rio das Bicas, no Coroadinho; do Rio Paciência, no São Cristóvão; e da Matança, no Anil. 

A Prefeitura de São Luís continua investindo na ampliação do sistema de drenagem da cidade, com a reconstrução de canais e implantação de sistemas de drenagem profunda, galerias e redes de escoamento superficial, priorizando as áreas de inundações recorrentes. Obras de macrodrenagem estão em andamento nas regiões da Divineia, Santa Bárbara e Tibiri.

Também seguem mobilizadas equipes do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, do Instituto Municipal da Paisagem Urbana e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), executando serviços de remoção de árvores e poda, limpeza em pontos de descarte irregular, orientação e assistência às famílias prejudicadas entre outros.

SAIBA MAIS

Em caso de emergência, entre em contato com a Defesa Civil por meio dos números (98) 3212-8473 / (98) 98822-5352 / 153 (para números da operadora Oi) ou 190 (Ciops).

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem