agencia

Notícias

Sexta-feira, 03/07/2020 - 14h53

Hospital da Mulher, referência da rede de saúde da Prefeitura de São Luís no combate à Covid-19, apresenta resultados positivos

Unidade de saúde registra média aproximada de 1,5 alta por dia e número de óbitos também foram reduzidos no hospital que, por determinação do prefeito Edivaldo, foi destinado exclusivamente para tratamento da Covid-19

A- A+ Tamanho da Letra
Da Redação - Agência São Luís

Hospital da Mulher, referência da rede de saúde Prefeitura de São Luís no combate à Covid-19, apresenta resultados positivosDesde que começou a funcionar com atendimento exclusivo para pacientes de Covid-19, no dia 8 de abril deste ano, por determinação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, o Hospital da Mulher (HM) registra números considerados positivos quanto ao controle da doença. Em 83 dias (ou seja, desde 8 de abril a 30 de junho deste ano), foram registradas 128 altas de pacientes, o que dá uma média aproximada de 1,5 alta por dia na unidade.

Quanto aos óbitos, os índices vêm caindo. Considerando somente os óbitos registrados no quarto mês (de 8 a 30 de abril) e em junho (de 1º a 30 do mês), houve uma queda percentual de 65% no número de mortes. De 1º de maio a 30 de junho, o município também registrou redução no índice de óbitos na unidade.

A redução no índice de óbitos e elevação nas altas diárias representam queda na ocupação da unidade. A ala A, por exemplo, do HM contabilizou até esta quinta-feira (9), 21,4% de ocupação dos leitos clínicos. A ala B, para mesma finalidade, registrou na mesma data uma taxa de 35,71% de ocupação. Já o percentual de ocupação dos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) registra uma ocupação maior, mas inferior à de outras semanas. O setor até a data citada apresentava uma ocupação de 66,6%.

Para o secretário de Saúde de São Luís, Lula Fylho, os índices de decréscimo de mortes e, principalmente, o saldo de altas diárias demonstra a qualidade no atendimento na unidade. “Lamento profundamente as pessoas que, infelizmente, não conseguiram sobreviver. No entanto, é sempre importante ver o lado positivo, ou seja, as vidas salvas na unidade. Por isso, parabenizo os funcionários, fundamentais para estes resultados positivos”, afirmou.

O gestor frisa ainda que, em breve, uma das alas da unidade pode ser desativada, com os leitos sendo distribuídos para outras unidades, dando ainda mais suporte à rede de assistência da cidade.

Além do HM, o município também oferta leitos para tratamento da Covid-19 na Unidade de Pronto Atendimento da zona rural (UPA), no Distrito Industrial. Outros 20 leitos de UTI ainda dão suporte à capital no Hospital Universitário, fruto de convênio. A Semus também mantém leitos de UTI e clínicos no Hospital da Criança (Avenida dos Franceses) para pacientes infantis.

Acesse aqui a galeria de imagens desta reportagem